Menu
quinta, 21 de janeiro de 2021
Entretenimento

“Júlia e o Monstro do Lago Ness” é atração no Sesc

30 Ago 2013 - 14h46
0 - 0 -

O Sesc São Carlos traz dia 31 de agosto, sábado, às 16h,  no Teatro, o espetáculo Júlia e o Monstro do Lago Ness.

Um casal passeava tranquilo próximo ao lago Ness, quando avistaram um monstro! Monstro? Foi dessa forma que, em 1933, um jornal sensacionalista publicou uma matéria sobre um casal que afirmava ter visto uma criatura enorme entrando e saindo do Lago Ness.

Essa foi a primeira vez que Nessie - apelido carinhoso que ganhou - foi chamado de Monstro, mas os relatos sobre uma criatura gigante vivendo no lago são bem mais antigos. No século VI, São Columba, santo evangelizador da Escócia, afirmou que encontrou o monstro, e outros relatos antigos falam de uma criatura gigantesca vivendo ao redor do lago.

Tudo isso resultou até em fotos muitos famosas - e polêmicas -, e o último relato de sua aparição foi em 2011! O governo da Escócia afirmou, recentemente, que o Monstro não existe, mas já era tarde demais: a popularidade de Nessie já havia atravessado as barreiras geográficas e culturais.

Sites juntam evidências da existência do Monstro; câmeras monitoram as águas do lago 24h; há recompensa para quem conseguir uma foto do monstro. No mundo infantil, Nessie estampa camisetas, aparece em desenhos, livros e até em videogames!

Apesar de ter nascido na cultura escocesa, a popularidade de Nessie invadiu toda a cultura ocidental, e tornou-se um exemplo clássico de monstro.

Pensando nisto que a Ruído Rosa resolveu usar o monstro mais famoso de todos para tratar de questões importantes do universo infantil, como lidar com o medo, respeitar o desconhecido, a consequência de se falar verdades ou mentiras, e a respeitar as diferenças.

 Na peça, escrita especialmente para o grupo a partir a lenda de Nessie, Júlia questiona seu pai sobre a existência do monstro. Inconformada com a falta de provas sobre o assunto, a menina resolve tirar a história a limpo. Com a facilidade que só as crianças possuem de transpor qualquer barreira, Júlia acha nos seus sonhos uma forma de ir até a Escócia e descobrir a verdade.

O mundo dos sonhos, com suas diversas possibilidades e fantasias, é trazido ao palco pela utilização de desenhos e sombras.  No palco, são projetados desenhos feitos em tempo real. Acompanhando o andamento da história, os desenhos em cores surpreendem o público e fazem a história se desenrolar de um modo lúdico, harmonizando-se com o gosto do público infantil. Somando à ideia de surpresa e impacto visual, recursos de luz e sombra também são utilizados durante todo o espetáculo, contribuindo para a sensação de mistério da história, manipulados por um especialista na função.

O cenário transforma-se para acompanhar o desenrolar da história: Quando a personagem dorme e entra no mundo dos sonhos, os objetos de seu quarto se transformam para acompanhar suas andanças em busca do Monstro. Dentro da mesma estética, o figurino da personagem principal é um pijama, referência também utilizada nas roupas mais fantasiosas dos personagens que ela encontra em seus sonhos.

Assim, mesmo no aconchego de seu quarto, Júlia encontra personagens estranhos que também querem descobrir a verdade sobre o monstro, mas com intenções não lá muito boas. Ela tem que aprender a lidar com anseios e costumes tão diferentes dos seus, enquanto tenta conhecer e proteger Nessie.

Desde os primeiros trabalhos da Ruído Rosa, a criação de seus personagens é pautada pela pesquisa corporal, e por isso uma profissional tem a função fixa de preparadora corporal, área na qual é professora e pela qual já foi premiada. Os recursos de luz, sombras e outros efeitos já são pesquisados pela Ruído Rosa há vários espetáculos, surgindo como elementos não apenas visuais, mas que interferem na dramaturgia, sendo resultado também do trabalho fixo de um pesquisador desta linguagem, com experiência internacional. Finalizando os elementos do espetáculo, o texto cria uma história especial repleta de toques de humor, e a sonoplastia brinca com toques de música escocesa.

     Júlia e o Monstro?! do Lago Ness traz ao palco um grande e divertido mistério, contado de forma surpreendente e visualmente mágica. Se o monstro existe ou não? Bem, o que você acha?

Serviço:
Data:
31 de agosto de 2013
Horário: 16h
Ingressos: R$ 5,00 (inteira); R$ 2,50 (usuários matriculados); R$ 1,00 (trabalhadores no comércio e serviços matriculados e dependentes).
Local: Unidade São Carlos - Av. Comendador Alfredo Maffei, 700 - Jd. Gibertoni - São Carlos - SP
Mais informações pelo telefone: 3373-2333

 

 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias