Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Educação

EUnoLIVRO transforma crianças, papais, vovós em personagens de livro

Obras personalizadas com membros da família ganham espaço no mercado e atingem leitores mirins

27 Set 2018 - 09h23Por Marcos Escrivani
EUnoLIVRO transforma crianças, papais, vovós em personagens de livro - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

“Estamos muito contentes trabalhando neste mercado do mundo infantil, tentando incentivar o hábito da leitura desde cedo nas crianças. Tentamos ao máximo surpreender nossos clientes, com uma história envolvente, que faça sentido para a criança e que contribua para o desenvolvimento dela”.

Com esta frase, Augusto Cesar Zamami, 32 anos, formado em Engenharia de Computação pela USP/São Carlos, ex-consultor de gestão/estratégia e atualmente sócio no EUnoLIVRO ao lado de Roberto Naddeo procuram transformar crianças, seus pais e até os vovós corujas em personagens.

Tudo através de livros personalizados e que contam estórias para fazer com que leitores mirins adquiram o hábito da leitura, resgatem um período fértil da infância e sejam sempre, super-heróis.

Os livros desta nova empresa que está em ascendência no mercado estão no site www.eunolivro.com.br. Os trabalhos estão presentes também no Facebook, na página https://www.facebook.com/eunolivro.

Os temas são variados. As estórias, as mais interessantes. Mas o final, sempre feliz e que proporcionam ao pequeno leitor momentos de prazer e a satisfação de navegar no mundo da fantasia.

Zamami concedeu entrevista ao São Carlos Agora onde detalha todo o processo da criação do EUnoLIVRO, bem como as pessoas interessadas em poder proporcional momentos de alegria, satisfação e de cultura para seus filhos.

A ENTREVISTA

São Carlos Agora - Como surgiu a ideia de fazer com que integrantes de uma família e até mesmo animais de estimação fizessem parte de uma estória?

Augusto Cesar Zamami - O Roberto Naddeo (o meu sócio) tem um filho pequeno e descobriu na Europa uma empresa que fazia livros personalizados, mas com um nível de personalização bem baixo (praticamente apenas o nome e a imagem da criança eram personalizados). Quando ele percebeu que o livro não tinha capturado a atenção do filho dele como esperava, teve a ideia de fazer um livro com um nível de personalização muito maior. A hipótese que ele tinha era que, quanto mais aspectos da história fossem personalizados, maior seria o envolvimento da criança com a leitura.

SCA - De quem foi a ideia? Ela surtiu o efeito desejado?

Zamami - Para confirmar a hipótese, O Naddeo testou a ideia com o seu próprio filho e filhos de amigos, que adoraram a iniciativa! Com esse bom resultado, o projeto iniciou de fato, com a construção do sistema, contratação de fornecedores e a desenvolvimento dos processos operacionais do EUnoLIVRO.

SCA - Qual a faixa etária da criança que os livros atingem?

Zamami - Temos livros que são indicados para crianças entre 5 e 9 anos e também para 2 a 5 anos. Cabe salientar que os livros infantis não precisam ser colocados em contato com a criança apenas quando ela já sabe a ler, o quanto antes ela ter contato com o livro melhor, como comentamos também em nosso blog. No início são livros com bastante figuras e textos curtos, onde os pais leem para as crianças, até chegar aos enredos um pouco mais complexos, quando a criança já é capaz de ler sozinha.

SCA - Hoje qual tipo de estória agrada mais as crianças?

Zamami - Depende um pouco da criança, do gênero e principalmente da idade, mas em geral dizemos que as crianças que tem entre 5 e 9 anos estão na idade do "Conto de Fadas", então histórias lúdicas com Príncipes e Princesas são bastante apreciadas.

Para as crianças com menos de 5 anos, é importante que a história seja bastante simples, com frases curtas e com bastante ilustrações. Nesta fase, os pais leem para seus filhos, mostrando as figuras ou os próprios filhos podem brincar "inventando" as histórias a partir das figuras.

Temos também, independentemente da idade, algumas crianças que são mais "Estéticas" e apreciam a forma do texto, principalmente poesias. 

SCA - Ela navega no mundo da imaginação? Resgata a inocência de cada leitor mirim?

Zamami - As histórias utilizam-se da ficção e da personalização para criar uma ponte entre o real e o imaginário. O leitor alterna entre esses dois universos, ora fantasiando, ora reconhecendo o seu mundo. Dessa forma, quando dramas do cotidiano de uma criança são abordados, há uma identificação natural do leitor, e a assimilação do conteúdo - e o prazer pela leitura - são potencializados.

SCA - Ao fazer com que os parentes e animais interajam em história, o que agrega para o crescimento do leitor mirim?

Zamami - O fato de ter elementos familiares na história faz com que a criança se identifique e tenha um incentivo maior para ler. Isto pode ser um bom estímulo para a criança se tornar uma leitora assídua no futuro.

SCA - Os livros personalizados tem mercado ascendente? É difícil montar as histórias? Exige muito do criador?

Zamami - Na verdade, este é um mercado ainda em criação aqui no Brasil, existem poucas empresas que atuam neste mercado e há muito pouco tempo. Mas mesmo em pouco tempo, percebemos que há bastante interesse neste tipo de produto e percebemos um crescimento na demanda. Nosso maior desafio é fazer com que as pessoas conheçam este tipo de produto.

Creio que a dificuldade seja semelhante ao de criar um livro infantil comum. Porque primeiro criamos ele como se fosse um livro "estático" e depois pensamos nas "personalizações" possíveis, que normalmente sai de forma muito natural. Depois disso, há um trabalho adicional que é o de programar o nosso site para que o cliente possa criar o livro personalizado de forma automática.

SCA - Após ler o livro, a criança guarda? Fica como “uma página” na recordação de sua infância?

Zamami - Sem dúvida. O nome na capa já é de um significado enorme para a criança. Aliás, receber uma correspondência em seu nome é muitas vezes celebrado por ela. Há até casos de adultos que fazem o livro para si mesmos, talvez em uma tentativa de resgatar a sua época da infância e descobertas. Recebemos muitos relatos de pais que afirmam que vão guardar o livro como recordação da infância de seus filhos.

SCA - Quais os principais temas abordados em cada livro?

Zamami - Temos atualmente três livros:

1) "Eu e o Dragão": é um livro voltado exatamente para estas crianças que estão na idade do "Conto de Fadas", onde a criança é a princesa ou o príncipe que enfrenta seus medos e desafios envoltos em um clima de fantasia, mas acompanhados de elementos familiares como seus pais, amigos e animais de estimação.

2) “A criança que criava mundos” trata do momento em que a criança vai dormir, quando a imaginação se solta para preparar a criança para o sono. Aborda de forma poética o poder do imaginário dela, que permite criar um mundo só seu no seu quarto.

3) “O Livro da Criança” é para crianças a partir de 2 anos, em fase de pré-alfabetização. Contribui para a assimilação dos símbolos alfabéticos e numéricos, associando-os a pessoas, objetos, animais e comidas que a criança realmente conhece.

SCA - Em um mundo tão virtual, o livro papel tem seu espaço assegurado?

Zamami - Com certeza, mesmo com os tablets, celulares e computadores estando presentes cada vez mais cedo na vida das crianças, o velho livro de papel continua tendo um papel muito importante. Porque, principalmente no início da vida da criança, é importante que ela desenvolva todos os seus sentidos. E com os livros físicos, ela percebe que cada livro pode ter um tipo de papel diferente, texturas diferentes. Ela percebe como o tamanho e o peso do livro influenciam em seu manuseio e o próprio cheiro do livro pode ser percebido. Além disso, mesmo atualmente, o percentual de crianças que leem livros digitais ainda é baixo.    

SCA - Considerações finais:

Zamami - Estamos muito contentes trabalhando neste mercado do mundo infantil, tentando incentivar o hábito da leitura desde cedo nas crianças. Tentamos ao máximo surpreender nossos clientes, com uma história envolvente, que faça sentido para a criança e que contribua para o desenvolvimento dela.

Sempre que nos é solicitado algo diferente empreendemos todos nossos esforços para atender. Já tivemos que trocar o dragão da nossa história por um dinossauro, porque a criança era aficionada por dinossauros. Já fizemos ilustrações específicas para crianças com necessidades especiais para que elas se sentissem presentes na história. Quase diariamente temos que ajustar a história para algum cliente que gostaria que sua vida fosse representada em algum aspecto que a história original não contemplava. É uma obsessão nossa: queremos que os olhos das crianças brilhem surpresos quando recebem nosso livro.

Hoje colecionamos depoimentos em textos, fotos e vídeos de crianças e pais extremamente satisfeitos. E esse é o nosso combustível para continuar evoluindo.

Se quiserem conhecer mais, podem acessar o www.eunolivro.com.br  para conhecer nossos livros. Estamos presentes também no facebook: https://www.facebook.com/eunolivro

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias