Menu
terça, 13 de abril de 2021
Pediu ajuda à população

UPA Vila Prado tem “noite terrível” e secretário de Saúde faz apelo emocionado

No início da noite haviam quatro pacientes em estado grave e conseguiram transferência; porém chegaram mais três

04 Mar 2021 - 07h11Por Marcos Escrivani
Marcos Palermo fez live alertando a população sobre a situação da saúde na cidade - Crédito: reproduçãoMarcos Palermo fez live alertando a população sobre a situação da saúde na cidade - Crédito: reprodução

Em uma live de 15 minutos realizada por volta das 23h desta quarta-feira, 3, o secretário municipal de Saúde de São Carlos, Marcos Palermo fez um apelo emocionado para a população da cidade, ao alertar para o momento que a cidade atravessa e que está por um fio o sistema de saúde colapsar. Segundo ele, São Carlos, passa pelo pior momento da pandemia da Covid-19.

Visivelmente emocionado, Palermo estava no interior da UPA, ao lado de enfermeiros que referendaram as afirmações do secretário que revelou que quatro pacientes em estado grave estavam na unidade de saúde e esperavam por leitos. “Após muita luta e insistência, conseguimos transferir essas pessoas”, disse. Entretanto, enquanto estava na UPA, ele revelou que outras três pessoas chegaram em situação desesperadora, sendo que um dos casos eram dois irmãos de uma mesma família. “Ambos estavam em estado gravíssimos”, disse.

Palermo disse ainda que somente nesta quarta-feira, 3, a quantidade de cilindros de oxigênio utilizado foi o equivalente ao consumo de uma semana. “É desesperador ver as pessoas buscar respirar com o auxílio de oxigênio. Não sei até onde isso vai chegar, pois não temos mais vagas nos hospitais. O Centro de Triagem (no ginásio municipal de esportes Milton Olaio Filho), a Santa Casa e o Hospital Universitário estão lotados. Os profissionais que trabalham na linha de frente estão perto do esgotamento”, desabafou.

AJUDA E CONSCIENTIZAÇÃO

Repetidamente Palermo, durante a live, pediu a ajuda da população, bem como a conscientização, salientando que a cobertura vacinal em todo o país é lenta.

“Por isso peço para que todos se cuidem. O vírus está aí. Estamos perdendo esta guerra. Nossos profissionais de saúde estão cansados. Mas eles estão atendendo a todos, pois todos tem direito a saúde. Peço encarecidamente que as pessoas se cuidem. Usem máscara, façam corretamente a higienização, não se aglomerem e saiam de casa somente em extrema necessidade. Os jovens estão matando seus pais, seus avós, seus tios. Do jeito que está, não estamos conseguindo controlar esta infecção. Tenho fé que tudo isso irá passar, mas se não tivermos esta ajuda, muitas pessoas ainda morrerão. Hoje presenciei muitos parentes chorando. Por isso, volto a pedir a todos: denuncie quem abusa e se puder, oriente quem não se cuida. Você estará no seu direito. A vida não tem preço e a dor da perda é muito grande. Eu conheço bem, pois já passei por isso. E para mudar este cenário só depende da gente. Deixe a política de lado e prime pela vida. Vamos lutar juntos para podermos voltar a rotina normal. Vamos pensar nestes profissionais de saúde que colocam todo dia a vida em risco para cuidar de desconhecidos”, disse, aos prantos.

CENÁRIO DE GUERRA, NOITE DE CAOS

Durante a live, dois enfermeiros deram depoimentos sobre a noite tenebrosa na UPA Vila Prado. Uma profissional sintetizou ao informar que foi uma noite de caos, com pacientes implorando por oxigênio. “Chamamos o secretário, vereadores. Pedimos ajuda. Ficamos sem saber o que dizer”, afirmou.

Já outro enfermeiro afirmou que o cenário na UPA era “de guerra”. “Tenho 20 anos de experiência e nunca passei por isso. Foi o pior dia da minha vida. Peço a todos que não saia de casa. Peço: fique em sua residência. Ai é o lugar mais seguro hoje. Este é o pior momento da pandemia da Covid-19. Só hoje (quarta) recebemos cinco pacientes em estado grave. Se cuidem, por favor”, finalizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias