Menu
domingo, 17 de novembro de 2019
Dia a Dia no Divã

Terapia familiar

28 Out 2019 - 07h00Por (*) Bianca Gianlorenço
Terapia familiar -

A terapia familiar é uma terapia realizada em grupo de modo a construir e desenvolver o diálogo entre os membros familiares e assim auxiliar na resolução de problemas e na conquista de relações respeitosas, harmoniosas e saudáveis.

Nesse contexto, a família pode ser vista tanto em sua estrutura nuclear, pai, mãe e filhos, quanto em sua estrutura estendida, incluindo assim avós, genros, noras, etc. Isso vai depender da demanda vivenciada pela família.

Conflitos de geração, uso de drogas, alcoolismo, discordâncias em relação à criação dos filhos, quadros de depressão, bulimia, anorexia e diversos outros podem levar a família a procurar a ajuda do psicoterapeuta.

De qualquer forma, esses problemas são vistos apenas como reflexos ou consequências de relações familiares desarmoniosas, sendo essas relações o principal foco da terapia.

Entre os principais objetivos da terapia familiar estão:

  • Promover o autoconhecimento em nível individual e familiar;
  • Compreender a importância do diálogo e do respeito ao outro;
  • Reconhecer os padrões que geram os comportamentos;
  • Melhorar a comunicação e as relações entre os membros da família;
  • Compreender o papel de cada indivíduo no bom funcionamento da dinâmica familiar;
  • Aumentar a responsabilidade pessoal;
  • Favorecer mudanças construtivas de forma a harmonizar o ambiente familiar.

As sessões duram de 50 a 60 minutos e pode ser semanal, quinzenal ou mensal, isso depende muito da demanda e da disponibilidade da família.

A terapia, que já foi chamada de “a cura pela palavra” é de grande valia quando todos os membros da família entendem que existem elementos que atrapalham a convivência, consequentemente o desenvolvimento pessoal de cada um. É uma proposta que permite a todos acessarem sentimentos totalmente desconhecidos.

O terapeuta não interfere, não julga e não aponta o que a família deve fazer para resolver seus problemas. Ele atua como um mediador, organizando a conversa, permitindo que todos tenham a oportunidade de expressar suas inquietações. O profissional demonstra a importância de ouvir, respeitar e conversar sobre as desordens que acometem esse núcleo.

A tarefa do terapeuta familiar é fazer com que cada integrante olhe para a sua responsabilidade sobre o comportamento do outro.

Lembrem-se que psicoterapia individual, de casal ou familiar é só com psicólogo!

(*) A autora é graduada em Psicologia pela Universidade Paulista. CRP:06/113629, especialista em Psicologia Clínica Psicanalítica pela Universidade Salesianos de São Paulo e Psicanalista. Atua como psicóloga clínica.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias