Menu
quinta, 22 de abril de 2021
Colunistas

MEMÓRIA SÃO-CARLENSE: Nos tempos do Prefeito Antonio Massei

19 Jan 2018 - 02h59Por (*) Cirilo Braga
Foto: Arquivo Histórico, Câmara Municipal e reprodução de fotos do acervo de José Bento Carlos Amaral - Foto: Arquivo Histórico, Câmara Municipal e reprodução de fotos do acervo de José Bento Carlos Amaral -

 

Uma frase atribuída ao romancista britânico Lawrence Durrell diz que "uma cidade é um mundo se amarmos um dos seus habitantes". O ex-prefeito Antonio Massei (1907-2000) certamente não conheceu essa sentença, mas comprovou sua verdade. Massei gostava das pessoas que habitavam a cidade que governou durante dezessete anos e por três mandatos.

Seu nome foi atribuído ao Mercado Municipal de São Carlos, cuja remodelação foi uma de suas grandes obras, e também à Galeria dos Prefeitos inaugurada em maio de 2008 no Paço Municipal.

O "Prefeito Perpétuo", como foi reconhecido no final de sua trajetória política, construiu a marca de um "tocador de obras" desde a primeira gestão em 1952, conquistada depois da campanha do "tostão contra o milhão". Aquela "epopeia" conduziu ao cargo de Chefe do Executivo o contador da Prefeitura, antigo trabalhador da lavoura no Sítio Casa Branca, do comércio de produtos agrícolas, e da CPFL, ex-aluno Escola Paulino Carlos e da Escola de Comércio Julien Fauvel, marido de dona Terezinha Ríspoli e pai de Neusa.

Entre as obras de seus mandatos estiveram o primeiro pronto socorro municipal, o estádio do Luisão, a EMEI Cônego Manoel Tobias (ele implantou a rede municipal de ensino), a rotatória da Praça Itália, o Viaduto 4 de Novembro, a inauguração do Teatro Municipal e a construção da Casa da Cultura (atual Secretaria de Educação) e o Terminal Rodoviário. Também foram empreendimentos de seus governos a regularização do abastecimento de água, com a captação no ribeirão Feijão, a doação de área para o campus I da USP para sediar a Escola de Engenharia de São Carlos, a construção da SP-318, estrada para Ribeirão Preto, a construção de galerias pluviais e o asfaltamento e ampliação da Avenida São Carlos, entre muitas outras.

Imagine que antes da abertura da SP-318, para chegar a Ribeirão os são-carlenses tinham que passar por Porto Ferreira. Uma intensa luta política resultou na construção da atual rodovia Engenheiro Thales de Lorena Peixoto Júnior.

Foi Massei o prefeito que sancionou a Lei No.3.463, de 1967, que possibilitou abrir caminhos para a expansão da Avenida São Carlos para a região norte da cidade. A lei tornou obrigatório um recuo mínimo de quatro metros do alinhamento da rua para todas as construções localizadas em ambos os lados da Avenida no trecho entre a rua Adolfo Cattani e a travessa de acesso à Cidade Jardim. A região norte recebeu grandes investimentos de sua gestão nos anos 1970.

Em 1997, quando completou 90 anos, Antonio Massei recebeu homenagem da Câmara Municipal, onde compareceu acompanhado de sua filha Neusa e discursou, lembrando os tempos em que as campanhas eram feitas no corpo a corpo.

A cidade nunca esqueceu o "estilo Massei" de fazer política a administrar e a gratidão se expressou na medalha de reconhecimento que recebeu naquela solenidade.

Nas campanhas de seu tempo, em que se gastavam muita sola de sapato, o próprio prefeito percorria os bairros para pessoalmente sentir os humores da população e fazer uma pesquisa informal sobre as demandas de cada canto da cidade. Nessas ocasiões, era aclamado pelo povo.

Filho de Maria Stella Fagá e de Miguel Massei, nascido em São Carlos no dia 13 de junho de 1907, o ex-prefeito morou por muitos anos no Sitio Casa Branca de propriedade da sua família. Fez os primeiros estudos na Escola Coronel Paulino Carlos e formou-se contador pela Escola de Comércio do professor Julien Fauvel.

Massei trabalhou na Companhia Paulista de Força e Luz e na Prefeitura Municipal de São Carlos. Casou-se com Terezinha Rispoli e teve uma filha, a professora Neusa.

O ingresso na política ocorreu quando era tesoureiro da Prefeitura e mantinha intenso contato com os munícipes que o estimularam a candidatar-se prefeito. A campanha modesta de 1952 teve grande apelo popular e o levou à vitória.

Na primeira gestão mostrou as credenciais de um político promissor: realizou obras e melhoramentos em vários pontos da cidade e manteve o estilo de antes, estabelecendo contatos diários com os moradores, especialmente dos bairros mais distantes da área central. Uma prática que o tornou extremamente popular, levando-o a novas eleições para os mandatos de 1964 a 1968 e 1977 a 1982. Períodos em que a cidade se expandiu e obteve investimentos em obras estruturais realizadas com apoio dos governos estadual e federal.

Antonio Massei se retirou da política após concluir o terceiro mandato e transmitir o cargo ao sucesso no início do ano de 1983. Ele faleceu em São Carlos no dia 17 de fevereiro de 2000 aos 92 anos.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias