Menu
quinta, 29 de julho de 2021
Saúde Emocional com Max Reis

Inteligência emocional: seis formas de desenvolver

19 Jul 2021 - 15h36Por Max Reis
Max Reis - Max Reis -

As emoções estão presentes diariamente, e todas as coisas ao nosso redor nos afetam de alguma forma, pensamentos e expectativas, relacionamentos, trabalho, todas essas coisas mexem com nossas emoções. As emoções são responsáveis por muitas das nossas escolhas e decisões e principalmente por como nos sentimos em uma determinada situação: Felizes, tristes, angustiados, ansiosos, raiva...

As emoções são percepções de coisas que aconteceram, estão acontecendo ou ainda vão acontecer, e nos preparam de algumas formas para enfrentar. E por meio destas emoções que sentimos, conseguimos lidar melhor com a vida, nos relacionar, saber se algo é bom ou ruim, e até definir limites.

“A inteligência emocional representa 80% do sucesso na vida”. -Daniel Goleman-

Inteligência emocional é a capacidade do indivíduo ser capaz de identificar seus sentimentos e suas emoções com mais facilidade, e saber gerenciar seus comportamentos, emoções e pensamentos, e tudo isso é uma habilidade que pode ser desenvolvida ao longo do tempo, a fim de termos mais sucesso nas relações, trabalho, família e etc.

Segue abaixo algumas orientações para melhorar nossa Inteligência Emocional “IE”

1. Observe e analise seus próprios comportamentos e pensamentos

É muito comum que vivamos nossa vida em um “piloto automático” onde repetimos padrões de comportamentos que às vezes não são tão adequados assim. Observe a forma que reage às situações, seus sentimentos negativos que são instigados, suas reações quando é questionado, contrariado e quando as coisas não dão muito certo.

Ao observar suas ações e atitudes, também poderá de uma forma melhor saber tomar melhores decisões, e se posicionar de forma mais inteligente, sabendo dirigir suas emoções e comportamentos.

2. Domine suas emoções

Procure maneiras de não deixar suas emoções falarem mais alto, ou seja, impulsividade, imediatismo e intolerância.

É quase impossível segurar uma emoção, é quase impossível não ficar bravo, nervoso, revoltado, irado, inflamado e etc... Mas é possível sim você não descontar em alguém, ou não tomar decisões impulsivas.

E é dentro desta questão que podemos nos conhecer melhor, e saber que tipo de coisa irá nos ajudar a controlar melhor as emoções, por exemplo:

§  Técnicas para controlar a respiração, prática de meditação, optar por dar um tempo na hora do nervosismo, não querer ter razão de imediato, optar por pensar melhor sobre o problema e responder depois, aprender a reconhecer erros.

3. Aprenda a trabalhar as emoções negativas

O que geralmente você faz quando sente essas emoções?

Angústia Arrependimento Culpa Decepção Desespero Desgosto Estresse Frustração Indignação Ira  Medo Nojo Opressão Preocupação Raiva Rancor Tédio Tristeza Vergonha

Porque o foco não é não sentir isso, mas saber o que fazer quando essas emoções nos afetar.

4. Aumente a sua autoconfiança

Ter autoconhecimento é a chave para ter inteligência emocional, saber o que quer da vida, onde quer chegar, suas metas e objetivos, podem ajudar a estar focado e não perder o controle.

Confiar em si mesmo ajuda a lidar melhor com suas emoções, pois você saberá seu valor, e não precisará provar nada a ninguém, nem será preciso criar conflitos por isso.

5. Desenvolva o sentimento de empatia

Além de saber lidar com suas próprias emoções, também faz parte da Inteligência Emocional lidar com as emoções dos outros, saber ouvir, compreender o problema e a dor do outro, isso faz toda diferença ao se relacionar. E pessoas que conseguem obter sucesso em relacionamentos e na área profissional, são aquelas que sabem lidar com as emoções dos outros.

O conhecimento de si mesmo alimenta a empatia. Isso porque, quanto mais conscientes somos acerca de nossos próprios sentimentos, mais conseguimos entender a emoção alheia.

 6. Conheça os seus limites

Seus limites serão descobertos à medida que você avançar no autoconhecimento, por isso é tão importante conhecer-se cada dia mais.

Além de ter plena certeza de quais são os seus defeitos e as suas qualidades, é preciso reconhecer que você tem, sim, alguns limites. Infelizmente, muitas pessoas enxergam as limitações como incapacidades (e, por isso, aquele que reconhece e respeita seus limites é visto erroneamente como fraco).

Partimos do ponto de que ter fraquezas não é motivo para sentir vergonha: todos temos nossos pontos fracos e isso é mais do que normal.

Lembre-se do mais importante: conhecer seus limites significa respeitar a si mesmo. O lado bom de respeitar suas próprias limitações é poder proteger sua saúde emocional, deixando de fazer aquilo que poderia causar algum mal ou trauma.

A inteligência emocional tornou-se uma questão bastante discutida nos dias de hoje devido ao aumento absurdo do número de pacientes que sofrem com problemas emocionais como depressão, ansiedade e crises de pânico. E desenvolver suas habilidades emocionais tem o poder de tornar sua vida bem resolvida, e é preciso estar no controle, pois apenas nós mesmos somos responsáveis por ter uma vida mais leve e plena.

maxreisrodape

Leia Também

Últimas Notícias