domingo, 23 de janeiro de 2022
Artigo Rui Sintra

Enchentes em São Carlos é notícia velha

03 Dez 2021 - 07h02Por (*) Rui Sintra
Enchentes em São Carlos é notícia velha -

Cada vez que chove mais forte, São Carlos mergulha em desespero, arrastando consigo os bens preciosos dos comerciantes que ainda mantêm esperanças de que algo possa ser feito para evitar as calamidades que ao longo dos anos assolam o centro da cidade e que também causam incalculáveis prejuízos nas infraestruturas urbanas, em pontos específicos e já conhecidos por todos. Enfim, os elevados prejuízos e os transtornos causados pelas cíclicas inundações que fustigam São Carlos já não constituem notícia nova de destaque; muito pelo contrário, esses fatos correm o risco de passarem a ser uma espécie de normalidade cotidiana que em breve se transformará apenas em registros de notas de “fait-divers” na media. A obstinada procura por projetos que “combatam” ou “travem” a força da Natureza continuará a ser inglório e infrutífero em nossa cidade, atendendo a que o verdadeiro problema foi e é de planejamento, numa cidade que cresceu desordenadamente e cujos governantes, ao longo dos anos, não respeitaram as suas características topográficas, pensando apenas no IPTU. Com esse contínuo desordenamento chegou-se à situação que se vive atualmente, onde um pé-de-água mais forte coloca a cidade debaixo de água. Não vale a pena inventar projetos e gastar fortunas que contrariem a Natureza. O que vale a pena é avançar com um projeto global para, principalmente, recuperar e devolver os espaços hidrográficos, que no município de São Carlos são mais de cinquenta, entre rios, ribeiros e córregos. Não nos parece que haja má vontade do poder público para avançar em um projeto global que, priorizando a Natureza, consiga sanar o problema. O que existe, de fato, é uma preguiça generalizada para resolver um problema que não é novo - muito pelo contrário -, preguiça essa que tem passado de gestão em gestão. É óbvio que um eventual projeto dessa envergadura não é barato, aliás, seria muito caro. Contudo, a soma dos prejuízos causados ao longo dos anos, mais as fortunas que são gastas periodicamente em obras ineficazes, mais todos os gastos similares que virão no futuro, daria para fazer uma obra de grandes dimensões, libertando os rios e córregos que se encontram enclausurados por baixo da cidade e que causam os maiores problemas, algo que requalificaria, em simultâneo, toda a urbe. São Carlos precisa ter gestores visionários, pois técnicos existem, com certeza, quer aqui, quer em outros países, que possam ajudar a “Capital da Tecnologia” a não se afogar periodicamente. Se é para se gastar dinheiro, que se gaste de forma eficaz, resolvendo o problema que está na raiz, mesmo que a cidade vire um canteiro de obras. Nós e as gerações vindouras agradecemos.

(*) O autor é Jornalista profissional / Membro da GNS Press Association (Alemanha) / Correspondente internacional freelancer. MTB 66181/SP.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Últimas Notícias