Menu
segunda, 23 de setembro de 2019
Qualidade de Vida

Doença autoimune (parte 2)

22 Ago 2019 - 07h00Por (*) Paulo Rogério Gianlorenço
Doença autoimune (parte 2) -

Ter uma doença autoimune significa que as defesas naturais do organismo atacam por engano as células normais do nosso organismo. O sistema imunológico tem um papel muito importante no organismo, o de combater invasores que podem causar infecções e doenças, como vírus e bactérias, quando uma pessoa tem uma doença autoimune, no entanto, ocorre uma falha nesse mecanismo de defesa, que passa a atacar indevidamente células saudáveis do corpo.

Embora exista um amplo espectro de doenças autoimunes, muitas delas compartilham sintomas semelhantes. Apesar de qualquer pessoa poder adquirir uma doença autoimune, alguns fatores que aumentam o risco: Ser uma mulher em idade fértil, Ter histórico familiar de uma ou mais doenças autoimunes, Exposição a certos fatores químicos ou ambientais e pertencer a uma determinada etnia ou raça o risco varia de acordo com algumas doenças em particular.

As causas das doenças autoimunes ainda não são desconhecidas. A teoria mais aceita é que fatores externos estejam envolvidos na ocorrência dessa condição, principalmente quando há predisposição genética e o uso de alguns medicamentos.

Os sintomas de doença autoimune podem variar de leves a incapacitantes, tais doenças também podem ocorrer em surtos, alterando fases de piora e de remissão.

Os sintomas mais comuns são: Fadiga, Rigidez muscular, Dor e inchaço nas articulações, Problemas de pele, Dor abdominal, Problemas digestivos e Febre recorrente.

Tais sintomas de doença autoimune também podem ser causados por outras condições, por isso, procure um médico para que ele possa diagnosticar e determinar o tratamento adequado, que é diferente para cada doença. Geralmente, não há cura, mas é possível controlar os sintomas e reduzir a resposta imunológica.

Uma doença autoimune pode causar complicações graves, como, destruição de um ou mais tipos de tecidos do corpo, crescimento anormal de um órgão, alterações na função de um órgão. Uma doença autoimune pode, também, afetar um ou mais órgãos, como vasos sanguíneos, tecidos conjuntivos, glândulas endócrinas, como a tireoide e o pâncreas, articulações, músculos, glóbulos vermelhos e a pele.

O resultado do tratamento depende da doença. A maioria das doenças autoimunes são crônicas, mas muitas podem ser controladas com tratamento, assim sintomas das doenças autoimunes podem aparecer e desaparecer continuamente. Não existe uma forma conhecida de se prevenir doenças autoimunes.

O tratamento varia de acordo com o tipo de doença autoimune que o paciente tenha. O objetivo das terapias convencionais e medicamentosa possuem três objetivos distintos: Reduzir os sintomas, Controlar o processo autoimune e o principal retomar o funcionamento normal do sistema imunológico, mantendo a capacidade natural do corpo de combater os antígenos.

Os medicamentos mais usados para o tratamento de algumas doenças autoimunes são: Meticorten e o Prednisona.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique, não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Vitamina D e doenças autoimunes. Já está comprovado clinicamente que os pacientes acometidos pelas doenças autoimunes, em sua maioria, apresentavam baixos níveis de vitamina D, a deficiência dessa vitamina faz que a pessoa, principalmente quando já existe uma tendência para a doença autoimune, fique mais vulnerável ao desenvolvimento deste quadro.

Por outro lado, a boa notícia é que a vitamina D pode ser administrada como um tratamento para as doenças autoimunes. Esta é uma novidade e, para alguns especialistas, é considerada um notável avanço da medicina.

A vitamina D em seus níveis normais auxilia o sistema imunológico a selecionar corretamente as células que precisam ser atacadas. Como uma doença autoimune é caracterizada pela defesa do organismo atacando as próprias células devido a uma confusão, este é um considerável avanço, por falta de informação, essas doenças nem sempre são tratadas com vitamina D por meio de suplementação ou recomendação de luz solar.

O autor é graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista Crefito-3/243875-f Especialista em Fisioterapia Geriátrica pela Universidade de São Carlos e Ortopedia. Atua em São Carlos.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias