Menu
quarta, 26 de junho de 2019
Dia a Dia no Divã

Depressão sorridente

14 Jan 2019 - 06h50Por (*) Bianca Gianlorenço
Depressão sorridente -

Quando pensamos em depressão logo vem a nossa mente os sintomas clássicos como, isolamento, ansiedade e desânimo crônico.

Não imaginamos que alguém que aparenta estar feliz, que pratica suas atividades rotineiras, etc, possa sofrer dessa doença. Pois pode, a doença é algo bem particular e em muitas pessoas é bem difícil o diagnóstico.

Associamos depressão com tristeza, é aí que erramos. Depressão não é tristeza!

Tristeza é sentimento, depressão é doença mental grave, que tem cura quando tratada corretamente.

Por isso, uma pessoa depressiva pode sim sorrir, pode ser funcional em sua vida diária. São pessoas que carregam sua dor dentro de si e não a exteriorizam. É o que chamamos de depressão sorridente.

A depressão sorridente, é uma doença assintomática que está se tornando uma epidemia pelo mundo. As pessoas sofrem com os sintomas da depressão, mas esconde dos amigos e familiares. Essas pessoas têm uma aparência de normalidade e até de felicidade, porque ela vive os sintomas da depressão dentro de si, e não os expressa, mas se esforça em escondê-la. Dessa forma, os outros podem achar que ela tem uma vida perfeita.

Quem sofre dessa doença, se adapta e convive bem.

Inclusive, pessoas próximas não conseguem perceber. Sorrisos forçados, fotos felizes, falta de satisfação em atividades que antes eram prazerosas, são algumas das características. Essas pessoas batalham entre a angústia interior e a alegria exterior. Elas assumem uma fachada para esconder os sintomas.

Por que a pessoa esconde sua depressão?

As causas são diversas, mas, em geral, o sorriso é equivalente a um mecanismo de defesa, uma máscara que serve para esconder um estado.

A pessoa tem vergonha de seu problema. Não podemos esquecer que a maioria dos problemas mentais ainda está coberta por um estigma social, então muitas pessoas não querem que os outros saibam que estão deprimidos. De fato, a depressão em particular é considerada por alguns, como falta de força de vontade e falha de caráter. Muitas pessoas acreditam que a depressão vá desaparecer por conta própria. Mero engano, uma doença só deixa de existir ou se ameniza, quando tratada.

Algumas pessoas não querem se preocupar com os demais e tendem a manter os problemas para si mesmas, são introvertidas por natureza e não querem preocupar a família e amigos com suas dificuldades. Nesses casos, elas fingem estar bem para não se tornarem um fardo para os outros.

Por isso, tentam fingir que está tudo bem, esconder a depressão e seu verdadeiro “eu”, tornando-se personagens que encenam todos os dias.

Quem é mais propenso a sofrer de depressão sorridente?

Pessoas introvertidas, que tendem a guardar seus problemas ou têm dificuldade em falar sobre suas emoções.

Pessoas perfeccionistas, que exigem muito de si e acreditam que não podem falhar em nenhuma área da vida.

– Pessoas hiper-responsáveis, que acreditam que carregam o mundo em seus ombros e pensam que, se entrarem em colapso, uma catástrofe de proporções épicas ocorreria.

Os perigos da depressão sorridente

A pessoa deprimida que escolhe sorrir, sofre, mas tenta viver como se não sofresse. No entanto, emoções e sentimentos nunca devem ser ignorados ou escondidos.Assim, aquela pessoa que talvez finge escapar da depressão, na realidade está alimentando-a. A longo prazo, essa atitude terá seu preço. De fato, há muitos casos de tentativas de suicídio que pegam os amigos e até mesmo membros da família completamente desprevenidos.

Por outro lado, a pessoa que tenta esconder a depressão geralmente se encarrega de ocupar totalmente sua agenda, de tal modo que acaba levando um ritmo de vida frenético que provoca grande desgaste. Essa necessidade de exagerar todos os dias acaba fazendo com que elas desmoronem emocionalmente, porque não é possível fingir todos os dias e nem com todo mundo. Mais cedo ou mais tarde, a irritabilidade, o cansaço e a tensão encontram uma brecha para vir à tona.

O problema é que, nesse momento, a pessoa se vê cara a cara com sua realidade e sente que está em um beco sem saída e sem ninguém que possa ajudá-la. Por esse motivo, pode chegar a atentar contra sua vida.

Fingir o sorriso não é a solução. As pessoas que sofrem com depressão sorridente não devem deixar de procurar ajuda de um especialista. É muito importante que o paciente procure ajuda assim que perceber os sintomas, a depressão é uma doença séria que precisa de tratamento especializado, quanto mais demora para pedir ajuda, mas difícil e demorado é o tratamento.

O tratamento envolve psicoterapia e em casos mais graves, medicação e acompanhamento de um médico psiquiatra.

CORREÇÃO

Pessoal, gostaria de fazer uma correção sobre o artigo que escrevi no dia 10 de dezembro de 2018, sobre o perfil psicológico dos abusadores de animais.

Nele menciono uma Declaração Universal dos Direitos dos Animais da UNESCO, isso está equivocado. Segue o esclarecimento da própria entidade e aproveito para enviar meu pedido de desculpas a Unesco, ao site São Carlos Agora e aos leitores:

“Esclarecemos que a Declaração Universal dos Direitos dos Animais não é um instrumento da UNESCO. Todas as declarações que estão sob os auspícios da Organização podem ser encontradas no link abaixo (em inglês, língua oficial da ONU)”: 

http://portal.unesco.org/en/ev.php-URL_ID=12027&URL_DO=DO_TOPIC&URL_SECTION=-471.html

Obrigada!

(*) A autora é graduada em Psicologia pela Universidade Paulista. CRP:06/113629, especialista em Psicologia Clínica Psicanalítica pela Universidade Salesianos de São Paulo e Psicanalista. Atua como psicóloga clínica.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias