Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Qualidade de Vida

Dedo em Gatilho

20 Dez 2018 - 06h00Por (*) Paulo Rogério Gianlorenço
Dedo em Gatilho -

O dedo em gatilho, também conhecido como dedo engatilhado ou tenossinovite estenosante, é uma inflamação do tendão responsável por dobrar o dedo, que faz com que o dedo afetado fique sempre dobrado (é o travamento do dedo em uma posição dobrada causado por uma inflamação do tendão do dedo), mesmo quando se tenta abri-lo, causando dor intensa na mão. Além disso, a inflamação crônica do tendão também pode provocar a formação de um nódulo na base do dedo, que é responsável por um estalido, parecido com um gatilho, durante o fechamento e abertura do dedo.

A causa do dedo em gatilho é desconhecida, o dedo em gatilho é encontrado nas pessoas com artrite reumatóide, gota ou diabetes. O uso repetitivo das mãos torna o desenvolvimento do dedo em gatilho mais propenso, o uso de ferramentas mais pesadas ou até mesmo o uso dos movimentos finos da mão, as causas para o aparecimento do dedo em gatilho não estão totalmente esclarecidas, traumatismos da palma da mão pode provocar irritação dos tendões flexores.

O dedo trava quando um dos tendões que flexiona o dedo se inflama ou incha, geralmente com uma área redonda e elevada (nódulo) na palma da mão. A inflamação e o edema podem causar dor na região palmar e na base do dedo, especialmente quando o dedo é flexionado e estendido.

O tendão se move facilmente dentro e fora de sua bainha circundante quando o dedo se estica e flexiona, no dedo em gatilho, o tendão inflamado pode se mover para fora da bainha enquanto o dedo se flexiona, quando um tendão está muito inchado, ele não pode mover-se com facilidade para dentro quando o dedo é estendido e, portanto, o dedo fica travado. Para estender o dedo, a pessoa precisa forçar a área inchada de volta para dentro da bainha, causando uma sensação de estalido similar ao de apertar um gatilho.

Os tendões funcionam como longas cordas desde os músculos no antebraço e passando através de um túnel, de base óssea e teto de tecido fibroso, até atingirem os dedos. Dentro do túnel os tendões estão envoltos numa película que permite o deslizamento fácil dentro da bainha e polias.

Os sintomas do dedo em gatilho podem incluir: Dor na base dos dedos ou na palma da mão; Inchaço do dedo; Endurecimento do dedo; Dedo dobrado que, ao tentar esticar, produz um estalido doloroso parecido com um gatilho. O dedo em gatilho pode iniciar-se como um ligeiro desconforto sentido na base do dedo; Um espessamento pode ser sentido nesse local; Quando o dedo começa a ficar bloqueado e a provocar o ressalto ou gatilho, o problema poderá parecer na articulação do dedo mais próximo da mão.

Estes sintomas são mais intensos durante a manhã, devido à inatividade e o aumento do inchaço que pode geralmente acontecer durante a noite, também devido à inatividade, por causa da baixa temperatura e a diminuição da circulação quando dormimos.

O polegar, o dedo médio e o anelar são os dedos mais freqüentemente afetados, mas a inflamação pode acontecer em qualquer dedo, especialmente em mulheres de meia-idade, e pessoas que trabalham materiais pesados, ferramentas e o conhecido movimento repetitivo LER.

O diagnóstico é feito através da observação da mão e da realização de exames complementares, como ultrassonografia ou ressonância magnética.

TRATAMENTOS

O dedo em gatilho tem cura na maior parte das vezes com o uso de exercícios de Fisioterapia adequado para cada quadro, nos casos mais graves, pode ser preciso fazer uma cirurgia.

Em casos leves, o tratamento do dedo em gatilho é feito através da Fisioterapia e de seus recursos Fisioterápicos, utilizando exercícios e massagens, que servem para fortalecer os músculos responsáveis por esticar a mão e os dedos, manter a mobilidade e aliviar o inchaço e a dor, talas para que mantenha o dedo em extensão, fontes úmidas de calor exemplo ultrassom e medicamentos antiinflamatórios não esteróides podem ajudar pessoas com inchaço e dor.

Em casos graves, em que a dor é muito intensa dificulta à realização de Fisioterapia e o procedimento a ser realizado o ortopedista pode aplicar uma injeção de cortisona diretamente sobre o nódulo, este procedimento é simples e rápido e tem o objetivo de aliviar os sintomas, principalmente a dor, pode ser necessário repetir o procedimento e não é aconselhável usá-lo muitas vezes porque pode ocorrer enfraquecimento do tendão e risco de ruptura ou infecção.

Se as formas não cirúrgicas de tratamento não melhorarem os sintomas, a cirurgia poderá estar indicada.

A cirurgia é comumente necessária para tratar o dedo em gatilho crônico.

O autor é graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista Crefito-3/243875-f Especialista em Fisioterapia Geriátrica pela Universidade de São Carlos e Ortopedia. Atua em São Carlos.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias