Menu
quinta, 04 de março de 2021
Colunistas

Coluna no Divã: Pais, larguem os celulares, olhem para seus filhos

26 Jul 2016 - 05h50Por (*) Karina Younan
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

É fato comprovado que o inconsciente assimila muito mais informações do que nossa consciência consegue identificar ou reproduzir.  Na primeira infância, a falta de vocabulário necessário para definir e expor as sutilezas do pensamento e dos sentimentos humanos, também é um fato marcante.

Mas isso não representa que eles não saibam diferenciar, apenas que não conseguem demonstrar esse entendimento. Estudiosos do comportamento infantil concluíram que até a criança pequena é capaz de assimilar os preconceitos mais sutis de seus pais. E sabem quando seus pais estão em pé de guerra, mesmo enquanto dormem.

O meio em que a criança vive é de vital importância para seu desenvolvimento. Ela aprende sobre si mesma através da observação e da interação com outras pessoas, precisam de nós para aprender. Os pais, avós, tios e cuidadores são extremamente importantes para a criança porque ela assimila os comportamentos daqueles em quem ela confia. Percebe e assimila julgamentos, estereótipos e preconceitos que reconhece nas atitudes dos adultos que ama.

A melhor atitude para auxiliar nossos filhos em seu desenvolvimento pessoal, seria "prestar atenção" neles, pois sabem quando são observados. Isso faz com que a criança se sinta segura, cuidada e apreciada. Disse recentemente Andrew Meltzoff, renomado pesquisador americano: "Em vez de ficar na internet procurando como cuidar melhor de seu filho, os pais podem deixar os celulares, o tablet e a TV de lado e observá-los. As crianças são diferentes umas das outras e têm necessidades distintas. Mas uma coisa sabemos sobre todas elas: se saem melhor quando recebem a atenção daqueles que amam. Há evidências científicas de que o desenvolvimento da criança no começo de sua vida ajuda a determinar o adulto que ela será. O cérebro do bebê é esculpido pelas experiências. Ele é profundamente afetado pelas interações sociais e físicas que tem com o mundo. Nesse período o ser humano aprende mais do que aprenderá em qualquer outro período cronológico em sua vida."

Uma pesquisa da empresa AVG mostrou que 87% das crianças brasileiras ouvidas acreditam que seus pais usam demais os dispositivos. E sim, isso faz com que se sintam ignorados.  Os pais já têm bastante consciência de que as crianças aprendem enquanto brincam, mas não deveriam achar que, por isso, precisam encher o ambiente de brinquedos estimulantes, educativos e caros! A face, a voz e a interação dos pais, irmãos ou cuidadores são o brinquedo mais educativo de que podem precisar.

Foto: Divulgação

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias