sexta, 19 de agosto de 2022
Artigos científicos com Kleber Chicrala

Centro de Pesquisa em Ótica e Fotônica do IFSC- USP participa de projeto de Saúde Global na África

17 Jul 2022 - 08h02Por Kleber Jorge Savio Chicrala
Bagnato com a Dra. Rebecca da Rice Univeristy testando novas tecnologias e um momento de agradecimento do povo de Moçambique  vestidos com vestes típicas. - Crédito: divulgaçãoBagnato com a Dra. Rebecca da Rice Univeristy testando novas tecnologias e um momento de agradecimento do povo de Moçambique vestidos com vestes típicas. - Crédito: divulgação
A ciência tem um papel importante de tornar a vida do planeta melhor. Isto significa que o conhecimento deve ser colocado ao serviço do homem e não o contrário. A ciência nunca foi tão desejada para avançarmos nesta direção. Apesar disto, há ainda líderes que não conseguem entender o papel da ciência em uma sociedade carente e cheia de desigualdades e problemas. O programa da Saúde Global do NIH dos EUA ( Global Health  do National Institute of Health), vem promovendo e incentivando pesquisadores americanos a colaborarem com a melhoria de vida e disponibilidade de condições de tratamento em diversas partes do planeta. Um destes focos, tem sido o continente africano. Um destes programas, focaliza a atenção ao redor do problema do Câncer de Colo de útero, que está relacionado com lesões virais do HPV.  Pesquisadores do famoso centro MD-ANDERSON e da Universidade Rice, ambos em Houston -Texas, tem realizado um excepcional programa para treinamento dos médicos africanos, disponibilizando a eles novas tecnologias que permitam diagnóstico de lesões colo-uterinas de forma rápida e simples bem como sistemas especiais para realização dos exames e procedimentos.  Baseado na necessidade de introduzir novas concepções de tratamento para as lesões colo-uterinas, pesquisadores do Instituto de Física de São Carlos -USP, foram convidados a participar de forma permanente no programa. Isto se deu devido ao avanço demonstrado pelo programa de ação fotodinâmica para o tratamento das lesões de HPV e de suas consequências para o câncer cervical. A equipe do Prof. Vanderlei S. Bagnato composta pela Pesquisadora Dra Natalia Inada e outros, participam agora destas iniciativas com o intuito de adicionarem ao programa as técnicas de tratamento aqui desenvolvidas.  Segundo Bagnato, sua visita e participação da missão no país de Moçambique, foi interessante por ver o quanto a tecnologia poderá ajudar na melhoria de vida do planeta. “Treinar profissionais e torná-los aptos a usarem novas tecnologias, precisas e baratas é simplesmente fantástico” afirma Bagnato. O continente africano sofre com as lesões colo-uterinas. Lá, o câncer de colo de útero mata mais que o de mama. “Nossos desenvolvimentos e esforços científicos poderão ajudar a mudar esta realidade “ afirma Bagnato, que está bastante animado com o progresso que isto tem tido dentro do Brasil, também junto com sua equipe do IFSC-USP.
 
Procedimento de diagnóstico de lesão colo-uterina com o microscópio “ in situ” e junto a Dra Cisaltina, responsável pelo maior hospital de Maputo, capital de Moçambique.
 
Fontes: Ms. Kleber J. S. Chicrala - Jornalismo Científico do CEPOF - INCT - IFSC - USP, e o Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato - Coordenador do CEPOF - INCT - IFSC - USP e EMBRAPII Unidade de São Carlos.
 
kleberchi

Leia Também

Últimas Notícias