Menu
segunda, 19 de agosto de 2019
Qualidade de Vida

Artrite Psoriásica

06 Jun 2019 - 07h00Por (*) Paulo Rogério Gianlorenço
Artrite Psoriásica -

Artrite Psoriásica é uma doença inflamatória com base genética e imunológica, que afeta ligamentos, tendões, grandes e pequenas articulações (juntas) e, além da dor, pode causar destruição progressiva das articulações (juntas). Homens e mulheres podem ser acometidos na mesma proporção podendo manifestar-se em qualquer idade, com pico entre 30 e 50 anos, em geral, é similar entre homens e mulheres, apesar da forma espondilítica afetar de 3 a 5 vezes mais pacientes do sexo masculino.

A Artrite Psoriásica é uma doença diretamente ligada à psoríase onde o sistema imunológico provoca uma inflamação na pele deixando-a avermelhada e com placas branco-escamosas. Um em cada três pacientes com psoríase pode apresentar inchaço, dor nas articulações (juntas) de extremidades e dores na coluna o que podemos chamar de manifestações articulares da artrite psoriásica.

Na maioria das vezes a psoríase surge antes de se perceber as manifestações articulares, independente da gravidade da doença de pele, algumas vezes as manifestações articulares podem aparecer antes da psoríase, poucos casos, a psoríase e as manifestações articulares surgem ao mesmo tempo. A psoríase de pele ocorre em 1 a 3% da população, no entanto entre 10 e 42% desses pacientes apresentam um quadro de artrite associado, a manifestação cutânea aparece na segunda ou terceira décadas de vida, enquanto que o quadro articular geralme?nte ocorre duas décadas após.

Na grande maioria dos casos (75% pacientes), o quadro cutâneo precede a artrite. Entretanto, é possível que a apresentação se inverta, com a doença articular precedendo o quadro cutâneo (15% dos casos) ou se apresentando simultaneamente (10% dos casos). Os fatores preditivos mais aceitos, que aumentam o risco de um paciente com psoríase cutânea desenvolver artrite, incluem a presença de lesões em unhas, envolvimento cutâneo mais extenso (quanto à área de pele afetada) e também história familiar de artrite psoriásica. 

Existem cinco formas clínicas diferentes da artrite psoriásica podendo ser desde um acometimento de poucas articulações (juntas) até muitas articulações, bem como formas graves com destruição das articulações, afetando dedos das mãos e dos pés, coluna, joelhos, tornozelos e quadris. Também pode acometer outras regiões, o mesmo paciente pode apresentar mais de um tipo clínico de artrite psoriásica, dependendo da evolução da doença e do período em que ela foi diagnosticada.

A Artrite Psoriásica também pode acontecer manifestações nos olhos, vasos e pulmões. Após algum tipo de estresse emocional, o paciente pode desenvolver lesões vermelhas descamativas na pele e, anos depois, apresentar inflamação nas articulações com rigidez, dor e inchaço particularmente nas pontas dos dedos das mãos e dos pés, lesões cutâneas podem ser variadas, localizadas ou difusas.

Os exames de sangue mostram inflamação e as radiografias podem, algumas vezes, revelar o caráter erosivo e agressivo da doença.

A artrite psoriásica ocorre quando o sistema imunológico ataca as células e tecidos saudáveis do corpo, causando inflamação na pele e nas articulações (juntas). Ainda não existe um acordo sobre as causas que promovem este comportamento no organismo, mas os aspectos genéticos parecem ser os mais relevantes, muitos dos pacientes com artrite psoriásica têm histórico familiar de psoríase ou artrite psoriásica.

Aproximadamente 40% dos pacientes com psoríase ou artrite psoriásica têm história familiar da doença em parentes de primeiro grau. Fatores ambientais e comportamentais (obesidade, tabagismo, consumo de álcool e infecções) têm sido apresentados como fatores de risco para início ou piora da doença.

Os sintomas da Artrite Psoriásica são: Alterações nas unhas, Inchaço de um ou mais dedos das mãos e/ou pés, Dor, vermelhidão, calor, Dor nas costas, Dificuldade de movimentação das articulações (juntas) pela manhã, Cansaço, Dores nos músculos e tendões.

Especialistas que podem diagnosticar uma artrite psoriática são, Clínico geral, Reumatologista, Dermatologista, estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações, os sintomas e há quanto tempo eles apareceram, tirem suas dúvidas e saiam o mais informado possível.

O tratamento da artrite psoriásica varia de acordo com a forma de apresentação da doença. É importante lembrar que o diagnóstico e o tratamento devem ser sempre feitos e acompanhados por um médico, deve-se avaliar a presença de acometimento articular axial (coluna vertebral) e periférico (articulações de braços e pernas), além da presença de dactilites (inflamação de todo o dedo), entesites (inflamação das entradas de tendões e ligamentos nos ossos) e lesões nas unhas.

Geralmente os pacientes são tratados com medicamentos e se necessário fisioterapia e em poucos casos, cirurgia. A artrite psoriásica sem tratamento pode evoluir para deformidades irreversíveis.

Medicamentos: Os anti-inflamatórios costumam ser utilizados para aliviar ou tratar a inflamação e diminuir a dor das juntas e da coluna. Medicações também podem ser colocadas diretamente dentro da junta afetada proporcionando rápida melhora da dor.

Fisioterapia: A fisioterapia é uma parte do tratamento que se mostra benéfica para minimizar a dor, a rigidez e prevenir a progressão da doença. Medidas físicas, reabilitação, fisioterapia e terapia ocupacional são ainda fundamentais.

Cirurgia: Somente em alguns poucos casos (fase bem avançada da doença) poderá ser necessário um procedimento cirúrgico para correção de alguma articulação, que pode trazer de volta a função e amenizar a dor, e, quando necessário, cirurgias ortopédicas corretivas podem ser realizadas.

Pessoas com a doença podem desenvolver dores nas juntas e enfraquecimento dos músculos por usá-los menos, portanto, fazer os exercícios apropriados é muito importante para melhorar a condição geral de saúde e manter as articulações (juntas) flexíveis para que se tenha uma melhora na QUALIDADE DE VIDA.

O autor é graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista Crefito-3/243875-f Especialista em Fisioterapia Geriátrica pela Universidade de São Carlos e Ortopedia. Atua em São Carlos.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias