Menu
segunda, 23 de setembro de 2019
Qualidade de Vida

Alergia

05 Set 2019 - 07h00Por (*) Paulo Rogério Gianlorenço
Alergia -

O Dia Mundial da Alergia celebra-se no dia 8 de julho. A data da Organização Mundial da Saúde visa alertar as pessoas sobre a importância do tratamento das alergias, visto que em certos caso as alergias podem provocar a morte, 30% dos Brasileiros são acometidos pela patologia dados publicados em outubro de 2018.

As reações alérgicas podem envolver qualquer parte do corpo, as mais comuns são as respiratórias e alimentares.

Alergias são um conjunto de reações causadas por hipersensibilidade do sistema imunitário que ocorre em pessoas geneticamente predispostas, às quais chamamos atópicos ou alérgicos a agentes que geralmente causam pouco ou nenhum problema na maioria das pessoas. A alergia é uma reação anormal do organismo que responde de forma exagerada ao entrar em contato com substâncias provenientes do exterior a que normalmente a maioria das pessoas não reagem, estas substâncias chamam-se alergénios, não se sabe muito bem porquê alguns indivíduos alérgicos o são a umas ou outras substâncias (alérgenos), como pólenes, ácaros, alimentos, epitélios de animais, fármacos ou produtos industriais.

Agentes que costumam causar alergias são: Ácaros, Fungos, Insetos, Aditivos, Pelos de animais, Pólens, Alimentos e Medicamentos.

A gravidade das alergias varia de pessoa para pessoa e pode causar desde uma irritação menor á anafilaxia que pode gerar uma emergência potencialmente fatal. Embora a maioria das alergias não possa ser curada, os tratamentos podem ajudar a aliviar os sintomas da alergia.

A herança genética é a base para se ter alergia, entretanto ela só será desencadeada com a exposição a fatores ambientais. Pode acometer indivíduos em qualquer faixa etária, sendo atualmente considerada um problema de saúde pública por acometer cerca de 10% a 20% da população mundial, comprometendo de forma significativa a qualidade de vida de adultos e crianças, uma pessoa pode desenvolver uma alergia em qualquer idade, mas você pode estar mais propenso a desenvolver uma alergia se tiver um histórico familiar de asma ou alergias, como, urticária e rinite, se tiver asma ou outra condição alérgica.

Os sinais e sintomas podem incluir manifestações relacionadas com: a pele (eczema, prurido, eritema, urticária aguda ou angioedema), o trato gastrointestinal (inchaço dos lábios/língua, náuseas, cólicas abdominais, diarreia, vómitos), o trato respiratório (prurido nasal, espirros, nariz entupido, tosse, compressão torácica, sibilância, falta de ar).

Os sintomas da alergia (rinite, conjuntivite, asma, reacções cutâneas) dependem do tipo de alérgeno e da porta de entrada. As doenças alérgicas mais frequentes são a rinite e a conjuntivite alérgica, afetando uma de cada cinco pessoas em todo o mundo, e associando-se com frequência à asma.

Dependendo do tipo de alérgeno e da porta de entrada, podemos encontrar as diferentes patologias:

Conjuntivite: comichão nos olhos, lacrimejar, sensação de ardor ou de ter poeira nos olhos, rubor ocular.

Rinite: comichão nasal, olhos ou no céu da boca, espirros contínuos, obstrução nasal, “pingo” ou rinorreia, sensação de nariz entupido ou escorrendo, espirros, olhos lacrimejantes, vermelhos ou inchados (conjuntivite).

Asma alérgica: tosse com ou sem expectoração, sufoco, sibilos no peito, dificuldade em respirar.

Dermatite atópica: erupção da pele localizada nas dobras e com frequência em crianças.

Urticária: pápulas ou bolhas, comichão ou erupção da pele, edema facial, chiado, anafilaxia.

Angioedema: inchaço das pálpebras, lábios ou extremidades. Quando o edema se localiza na língua ou a nível laríngeo (edema da glote), representa uma urgência médica por risco de asfixia

Dermatite de contato: erupção da zona da pele que se encontrou em contacto com o alérgeno.

Uma alergia alimentar pode causar: Formigamento na boca, Inchaço dos lábios, língua, face ou garganta, Urticária, Anafilaxia.

Uma alergia a picadas de insetos pode causar: Uma grande área de inchaço (edema) no local da picada, Coceira ou urticária em todo o corpo, Tosse, aperto no peito, chiado ou falta de ar, Anafilaxia.

Uma alergia a medicamentos pode causar: Urticária, Comichão na pele, Erupção cutânea, Edema facial, Chiado, Anafilaxia

Sintomas de alergia, que dependem da substância envolvida, podem afetar suas vias aéreas, passagens e seios nasais, pele e sistema digestivo. As reações alérgicas podem variar de leves a graves. Em alguns casos graves, as alergias podem desencadear uma reação fatal conhecida como anafilaxia.

Anafilaxia: certos insectos, medicamentos e alguns alimentos podem desencadear todos os sintomas agravados por hipotensão, vómitos, diarreia, cólicas, colocando risco de vida.

O diagnóstico das alergias e doenças alérgicas é realizado principalmente por meio do histórico clínico e do exame físico do paciente. Quando necessário, exames são utilizados para complementação e/ou confirmação do diagnóstico clínico.

Os principais exames utilizados em alergia são: Testes cutâneos de leitura imediata e de contato, Exames laboratoriais, como a dosagem de IgE total e IgE específica no sangue, Diagnóstico por imagem, como radiografia e tomografia, Testes de provocação e  Dietas de eliminação.

Uma vez diagnosticada a alergia, os tratamentos podem ser múltiplos. O primeiro passo do tratamento é evitar o contato com as substâncias que provocam a reação alérgica, evitar o contato com os alérgenos contribui para um melhor resultado do tratamento prescrito pelo especialista e para uma diminuição dos sintomas.

A alergia e as doenças alérgicas são tratadas com a associação do tratamento clinico às medidas de controle ambiental, para o sucesso e controle do quadro. Em caso de falha no tratamento clínico, pode-se utilizar a imunoterapia alergeno-específica, que é o único tratamento que interfere no mecanismo básico da doença alérgica.

Medicamentos são utilizados para aliviar os sintomas produzidos pela rinite ou a asma. Denominam-se medicamentos sintomáticos e entre eles estão os anti-histamínicos, os corticóides, cromonas, betaadrenérgicos, teofilinas, os medicamentos aliviam os sintomas, mas não farão desaparecer a causa da sua doença.

Vacinas para a alergia conhecida popularmente como vacinas antialérgicas, consiste em injectar progressivamente doses repetidas do alérgeno ao doente com o fim de diminuir ou eliminar a sua sensibilidade a este. A duração do tratamento é de 3 a 5 anos na maioria dos casos.

A imunoterapia utiliza-se para tratar casos de alergia causados por sensibilização a pólen, ácaros de pó, epitélios de animais, certos fungos e aos venenos de abelha e de vespa. Com este tratamento, além de aliviar os sintomas da alergia e de diminuir a quantidade de toma de medicamentos, modifica a evolução natural da doença.

De maneira geral, falamos em controle da alergia porque a pessoa precisa evitar os fatores desencadeantes por toda a vida, mas o tratamento é bastante efetivo. Qualquer pessoa com sintomas de alergia deve procurar o especialista Médico, mas se os sintomas forem graves (falta de ar, inchaço nos lábios ou olhos), a procura pelo serviço de emergência é indicado o mais rápido possível.

O autor é graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista Crefito-3/243875-f Especialista em Fisioterapia Geriátrica pela Universidade de São Carlos e Ortopedia, atua em São Carlos.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias