Menu
domingo, 23 de fevereiro de 2020
Coluna do Agora

Prefeitura enxerga vitória na polêmica do lixo

09 Dez 2019 - 11h35Por Redação São Carlos Agora
Prefeitura enxerga vitória na polêmica do lixo - Crédito: Arquivo/SCA Crédito: Arquivo/SCA

Sobre a decisão da juíza Gabriela Müller Carioba Attanásio determinando a reposição inflacionária de pagamento mensal à São Carlos Ambiental, a Prefeitura avalia que saiu vitoriosa, uma vez que a reivindicação da empresa é justa. O município passará a pagar R$ 1,723 milhão/mês pela coleta. E por que considera vitoriosa? Porque uma série de pleitos da empresa não foram acatados pela justiça.

E mais

A empresa terá de abrir os contratos com empresas e municípios que usam o aterro de São Carlos para o depósito de lixo, porém não havia transparência, segundo a Prefeitura, nos acordos fechados.

Admitiu

Só para lembrar: a empresa admitiu, em juízo, que fecha contratos com terceiros. E a Prefeitura alegava desconhecimento desses contratos que em tese deveria ser repartidos pela metade com a municipalidade.

R$ 20 milhões

A empresa alega que tem R$ 20 milhões a receber, fato que não foi acatado  na decisão da Justiça, apenas a reposição inflacionária. A Prefeitura crê em revés justamente em função desses ‘contratos obscuros’ com terceiros.

Bermudão

No sábado, o secretário de Serviços Públicos, Mariel Olmo, recebeu informações sobre descarte irregular no aterro. Ao chegar ao local, o funcionário da Prefeitura responsável pela fiscalização não estava. Ele chegou depois, de bermudão, alegando que deixou o posto para levar a esposa ao médico

Peso da opinião pública

Como revelou o SCA, a Prefeitura deve insistir na compra do prédio da antiga indústria Faber Castell, na rua Episcopal, para a construção de sua sede administrativa. Em entrevista à rádio Pop, o vereador Marquinho Amaral revelou que a administração deve pedir autorização de um empréstimo para a compra do espaço. O parlamentar já marcou território: diz que não apoia o projeto.

Calado

Como o vereador já demonstrou contrariedade à proposta da Prefeitura em outras ocasiões, as cabeças-pensantes da Prefeitura tentaram usar de outra estratégia. Pedir que o vereador se mantivesse neutro nesse debate para não influenciar outros colegas. Pelo jeito, Marquinho deu com os ombros aos apelos da Prefeitura.

Receio

Na Câmara, há algumas situações que chamam a atenção. Primeiro, muitos parlamentares são atendidos em todas as demandas, logo ficam com medo de contrariar os anseios da Prefeitura, contudo há um segundo aspecto a ser considerado: o fantasma da urna.

Logo ali

As eleições se aproximam e qualquer passo em falso, pode colocar a vitória dos políticos (muitos tentam a reeleição) em risco. Logo, com a pressão popular, a aposta é que esse empréstimo para a compra da Faber não vinga.

Quem não se lembra...

No projeto de regulamentação das vans, a pressão da categoria funcionou bem. Acuados, os vereadores não colocaram a cabeça na guilhotina. Traduzindo: a eleição em risco.

Vitória

Rifado

O SAAE vai construir um poço com capacidade de produção de 250 mil litros de água/hora na Vila Nery por R$ 1,6 milhão. Na Prefeitura, porém, alguns integrantes do governo enxergam a necessidade de substituir o presidente da autarquia, Benedito Marchezin, em função dos constantes registros de falta de água em São Carlos.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias