Menu
segunda, 20 de maio de 2019
Educação

Universitários usam a ciência para aproximar alunos da UFSCar

13 Mai 2019 - 10h04Por Marcos Escrivani
Universitários usam a ciência para aproximar alunos da UFSCar - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Dezenove universitários, com idade entre 18 e 25 anos estão engajados em um propósito educacional louvável: aproximar alunos do ensino da UFSCar e para isso utilizam a ciência.

Todos cursam Biotecnologia e integram o “Biotec na Escola” que integra o projetop LiNAbiotec (Liga Nacional Acadêmica Biotecnologia) que tem polo na maioria das universidades brasileiras. “Na UFSCar há o polo são-carlense”, disse a universitária Júlia Fonseca Dutra.

Ela integra o programa Biotec na Escola e na companhia de outros universitários participa das aulas para alunos do Ensino Médio (faixa etária de 15/16 anos) das Escolas Estaduais Sebastião de Oliveira Rocha e Conde do Pinhal. “A cada semestre estamos em uma unidade escolar e atendemos cerca de 140 alunos”, disse.

Júlia disse que o Biotec Na Escola teve início em 2018 e é um conjunto de aulas que dá ênfase a Ciência. “Queremos aproximar os alunos da biologia molecular, de micro biologias, por exemplo”, disse. “São atividades teóricas e práticas”, emendou. “A meta é expandir o conhecimento deles e deixar a Ciência bem perto dos alunos e que eles sintam-se incentivados a cursar a Biotecnologia”, comentou. “Temos a obrigação de mostrar que a Ciência é fundamental para a população”.

NÃO É BICHO DE SETE CABEÇAS

Julia informou ainda que a tarefa dos universitários é procurar mostrar aos alunos do Ensino Médio que a graduação não é um bicho de sete cabeças e que todos podem sonhar em ingressar no 3º Grau.

“Procuramos usar um comunicação bem jovem e até levamos Matheus Darone para explicar o que é Doutorado. A gente sente que todos demonstram interesse e gostam das atividades. É uma forma de sair da rotina, pois as aulas são dinâmicas e todos têm a oportunidade de interagir. Eles não apenas ouvem, tem a liberdade e o direito de falar também”, finalizou, sinalizando que as aulas (duas) são semanais e cada uma tem a duração de 50 minutos.

COORDENADORAS, CONSELHEIROS E FUNDADORES

Rachel Andrade Marascalchi e Júlia Fonseca Dutra são as coordenadoras do polo de São Carlos e cada um dos projetos têm líderes designados.

No caso do Biotec na Escola os líderes são Júlia e Renan Ferreira. Além disso Marcelo Souza e Raul Rodrigues são conselheiros do projeto e fundadores do projeto dentro da LiNAbiotec.

O projeto conta com a ajuda do professor Clovis de Souza, de Zélia Venézio e do doutorando Matheus Darone com suporte principalmente com materiais para as aulas práticas.

A EQUIPE BIOTEC

Amanda Helena Tejada, 18 anos, Biotec 018

Andresa Raquel Capodifoglio, 23 anos, Biotec 015

Felipe Ribaldo Ferreira da Costa, 18 anos, Biotec 018

Giovanni de Oliveira Conceição, 18 anos, Biotec 018

Júlia Fonseca Dutra, 21 anos, Biotec 015

Junior Olímpio Martins, 20 anos, Biotec 017

Karina Carla de Francisco Campos, 20 anos, Biotec 016

Karina Fan, 20 anos, Biotec 017

Lucas Santos de Oliveira, 22 anos, Biotec 015

Matheus Pintor Baptista, 19 anos, Biotec 018

Marco Túlio de Freitas Reis, 19 anos, Biotec 018

Marcelo de Souza, 25 anos, Biotec 013

Nathalye Fernanda Torini Lopes, 23 anos, Biotec 014

Paulina Charnet Pozzi, 22, Biotec 015

Rachel Andrade Marascalchi, 21 anos, Biotec 017

Raul Albuquerque Rodrigues, 27 anos, Biotec 014

Renan Omete Ferreira, 18 anos, Biotec 018

Thanny Porto, 26 anos, Biotec 014

Vinicius Cauan Mendes da Silva, 19 anos, Biotec 018

Quem se interessar em manter contato com o projeto basta acessar @linabiotecsanca tanto no Instagram quanto no Facebook

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias