Menu
segunda, 28 de setembro de 2020
Reconhecimento

UFSCar presta homenagem a servidores com mais de 35 anos de carreira

13 Dez 2018 - 10h32Por Redação
UFSCar presta homenagem a servidores com mais de 35 anos de carreira - Crédito: Stela Martins - AECR/UFSCar Crédito: Stela Martins - AECR/UFSCar

Orgulho por parte dos servidores. Gratidão por parte da Instituição. Esses foram os sentimentos que marcaram a solenidade, realizada no último dia 11 de dezembro, que homenageou os servidores públicos federais - docentes e técnico-administrativos - que atuam há mais de 35 anos na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

"No serviço público federal, são poucas as formas de reconhecimento que o servidor tem. Então, nós achamos que já era hora de fazermos essa homenagem, com muito carinho e com muita gratidão da parte da UFSCar, porque o que ela é hoje se deve muito a esses servidores que puderam colaborar e conduzir a Universidade", declarou a Reitora Wanda Hoffmann. Atualmente, segundo dados da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (ProGPe), a UFSCar conta com 2.291 servidores docentes e técnico-administrativos ativos em seus quatro campi, dos quais 133 já completaram três décadas e meia ou mais de serviço público na Universidade.

O evento, que ocorreu no Teatro Universitário Florestan Fernandes, teve início com a apresentação da Orquestra Experimental e Instrumental de Vidros da UFSCar. Criada em 2016, o projeto valoriza  a tríade arte, ciência e inclusão e toca músicas nacionais e internacionais com uma composição única de instrumentos tradicionais e outros feitos de vidro. Canções como "Blowing in the wind", de Bob Dylan, e clássicos da cultura nacional como "Rio de Lágrimas", "Luar do Sertão" e "Asa Branca" deram o clima da cerimônia, marcada pela emoção e alegria dos homenageados.

"Uma solenidade como essa tem mais de 130 motivos. Cada um dos 133 servidores públicos homenageados é um motivo de comemoração. Afinal, instituições não são prédios; elas têm prédios, equipamentos, máquinas e veículos que não teriam sentido algum se não fossem as pessoas", salientou a Reitora. "Os servidores públicos federais hoje homenageados testemunharam [a história da UFSCar] e ajudaram a formar pessoas, gerar conhecimentos e desenvolver a ciência e a tecnologia nos últimos 30, 40 anos no Brasil", completou.

Para o Vice-Reitor Walter Libardi, a homenagem valoriza a perseverança e a dedicação de todos. "Mesmo nos momentos em que a UFSCar passou por dificuldades financeiras e políticas, vocês continuaram desempenhando as suas funções acadêmicas, científicas e administrativas com profissionalismo e seriedade", afirmou Libardi, expressando seu respeito e admiração por cada um dos homenageados. "Gosto de fazer uma analogia com a parede, cuja função é proteger, vedar e estruturar", disse o Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, Itamar Aparecido Lorenzon. "Mas a parede só tem sentido se cada tijolo fizer sua função individualmente. Cada um de vocês, cumprindo a sua função, fez da nossa UFSCar, dessa grande família, um lugar bastante agradável de se trabalhar e de se conviver", destacou Lorenzon.

Ao final, cada um dos servidores presentes foi convidado ao palco para receber da Reitora uma placa comemorativa.

EXTENSÃO DO LAR

A cerimônia também foi um momento de retrospectiva, nostalgia e reflexão entre os presentes. "Vocês contribuíram com suas atividades para transformar nossos campi de terra batida em fábrica de conhecimento. Quanto foi criado? Quanto foi plantado? E quantas ideias surgiram e que não foram devidamente implantadas e reconhecidas?", refletiu a Reitora. Para ela, a evolução da UFSCar, "registrada e reconhecida internacionalmente, se deu graças ao esforço e à motivação das pessoas que queriam fazer daqui a sua segunda casa, o seu segundo lar, assim como vocês fizeram".

É o que pensa Jurity Antonia Machado Milan, tecnóloga do Departamento de Hidrobiologia (DHb). Ela ingressou na Instituição em 1975. "Eu estou aqui há tanto tempo que eu não vejo como trabalho. Para mim, a Universidade é a extensão da minha casa, então é difícil pensar como trabalho porque é a minha vida. Perguntam: por que você não aposentou ainda? Eu não posso aposentar da minha vida, de um pedaço da minha casa", disse ela.

Completando 42 anos de UFSCar, o professor José Antonio Eiras, do Departamento de Física (DF), conta que esta é a primeira homenagem para a qual foi convidado. "É uma lembrança e um reconhecimento muito interessante", avalia. Eiras ingressou na Instituição como docente em 1976, dois anos após concluir sua graduação no curso de Física, também na UFSCar. "A Universidade só tinha a área Sul", relembra. "Eu continuo trabalhando mais orgulhoso pelo fato de que construímos a UFSCar", referindo-se a muitos ex-alunos que, posteriormente, ingressaram na Universidade para trabalhar. Eliana Elena Staffa, secretária executiva do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), também ingressou cedo na Universidade. "É uma vida que eu passei aqui, o dia inteiro, todos os dias. Eu gosto do meu trabalho. Sempre gostei. Entrei aqui muito novinha - com 16 anos - e me sinto muito bem", afirma Staffa, que ingressou em 1980.

O professor Celso Goyos, do Departamento de Psicologia (DPSi), também recordou sua história: ingressou em 1979 na Universidade. Ele estudava e trabalhava fora do País; "na época, entraram em contato comigo para saber do meu interesse em ocupar uma vaga e achei que seria interessante essa oportunidade de voltar", recorda. "Pra mim, [trabalhar na UFSCar] é um grande orgulho: é meu primeiro e único emprego no Brasil e foi aqui que eu realizei os meus sonhos acadêmicos. Hoje, embora eu tenha tempo e idade para aposentadoria, eu me considero no auge da carreira e vou continuar", conclui Goyos.

A lista completa dos homenageados está em reportagem disponível no Portal da UFSCar (www.ufscar.br). A TV UFSCar também produziu matéria sobre a homenagem; confira em https://bit.ly/2Py4b3O.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias