domingo, 23 de janeiro de 2022
Inspiradoras

UFSCar participa de projeto que apoia mães na academia

Parent in Science é vencedor do Prêmio Nature para mulheres na ciência

03 Dez 2021 - 07h17Por Redação
UFSCar participa de projeto que apoia mães na academia - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O movimento brasileiro Parent in Science, do qual a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) participa, recebeu o prêmio "Mulheres Inspiradoras na Ciência", da editora britânica Nature, na categoria Science Outreach, pelo trabalho desenvolvido na sistematização de dados e luta pela implantação de políticas de apoio às mães na academia. O anúncio foi feito em uma cerimônia virtual no dia 28 de outubro. O prêmio, que pela primeira vez é concedido a um grupo brasileiro, é uma parceria da editora Nature com a companhia Estée Lauder. O objetivo é celebrar e apoiar as conquistas das mulheres na ciência e de todos aqueles que trabalham para encorajar meninas e mulheres jovens a se envolverem e permanecerem na ciência. Mais informações sobre o prêmio estão no site https://go.nature.com/3o5OrJM. "O Parent nasceu para dar apoio a mães pesquisadoras, com o objetivo de possibilitar que essas mães não precisem escolher entre o maternar e a ciência. O Parent foi criado em 2016 e surgiu com o intuito de levantar a discussão sobre a maternidade e a paternidade dentro do universo da ciência do Brasil", explica Lígia Mara Boin Menossi de Araújo, professora do Departamento de Letras (DL) e embaixadora do Movimento Parent in Science na UFSCar. Além da UFSCar, são mais de 70 instituições por meio do Programa embaixadores nas cinco regiões do País. Confira a lista completa no site www.parentinscience.com/embaixadores. "A iniciativa, além de unir diferentes pesquisadoras de diversas universidades do País, trata de um tema sensível e urgente, que possibilitou mudanças estruturais na academia", afirma a professora da UFSCar. "A desigualdade sexual e de gênero é um tema imprescindível em qualquer esfera social; nesse caminho, reunir mulheres que sejam mães e cientistas para estudar e escancarar suas realidades propiciando modificações tangíveis no sistema científico brasileiro é o que está acontecendo nas principais universidades do país", completa. Na UFSCar, o projeto que reúne pesquisadoras para tratar sobre maternidade e ciência teve início com a eleição da professora Lígia Mara Boin Menossi de Araújo como embaixadora do Programa Parent in Science na Instituição. Em seguida, nasceu o Gestar - Maternidade e Ciência, grupo de pesquisa e programa de extensão. Atualmente, conta com 30 integrantes mulheres, que são discentes e servidoras docentes e técnico-administrativas das mais diversas áreas, dos quatro campi da UFSCar - Sorocaba, Araras, Lagoa do Sino e São Carlos. As integrantes estão organizadas em grupos temáticos: a) políticas institucionais, maternidade e universidade, b) machismo, maternidade e universidade; c) desigualdades, pesquisa e maternidade, d) maternidade, graduação e pós-graduação; e) maternidade e produtividade no trabalho; e f) especificidades do maternar de crianças atípicas. O Gestar é coordenado por Araújo e também por Andrea Rodrigues Ferro, professora do Departamento de Economia do Campus Sorocaba da UFSCar. Mães que atuam na UFSCar podem ingressar nesse movimento. Para isso, basta enviar uma solicitação ao e-mail gestar@ufscar.br. Outras informações sobre o Gestar podem ser consultadas no site do grupo (https://bit.ly/3cZaRX0), Instagram (@gestar.ufscar), Facebook (fb.com/gestarufscar), Linkedin (linkedin.com/in/gestar-ufscar-843812220) e no Diretório de grupos de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em https://bit.ly/3I4zvni.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Últimas Notícias