Menu
terça, 21 de setembro de 2021
Cidade

UFSCar integra campanha estadual de combate à AIDS

Universidade oferecerá testes rápidos de detecção do HIV para alunos e servidores da Instituição

24 Nov 2017 - 10h41Por Redação
Foto: Arquivo/SCA - Foto: Arquivo/SCA -

O Dia Mundial de Combate à AIDS é celebrado anualmente em 1º de dezembro. A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e tem por objetivo conscientizar a população sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), esclarecendo sintomas, formas de contágio e de prevenção, além de auxiliar no combate ao preconceito sofrido pelos portadores da doença.

No escopo dessa mobilização mundial, a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo lançou a Campanha Fique Sabendo 2017, que prevê a realização de testes rápidos para detecção de HIV e Sífilis em todo o Estado. Em São Carlos, vários locais realizarão coletas de sangue para testagem do vírus entre os dias 27 de novembro e 2 de dezembro. A programação completa pode ser acessada no link http://bit.ly/2i21HjI.

Na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) os testes serão realizados apenas para alunos e servidores docentes e técnico-administrativos da Instituição e acontecem no dia 29 de novembro, a partir das 8 horas, nos auditórios da Biblioteca Comunitária (BCo), na área Norte do Campus São Carlos.

AIDS

A doença pode ser transmitida através do contato de fluídos corporais do infectado com o sangue de uma pessoa saudável, por meio de relações sexuais sem preservativo, transfusões de sangue ou compartilhamento de seringas e agulhas. Beijos, abraços ou contatos com a pele da pessoa infectada não transmitem a doença. O vírus humano de imunodeficiência (HIV) destrói as células brancas do organismo, responsáveis em proteger e combater doenças no corpo humano. Com isso, o organismo do infectado fica bastante fragilizado e propício a ser atacado por inúmeras doenças, como pneumonias, infecções, herpes e até mesmo alguns tipos de câncer. A doença não tem cura, mas pode ser tratada com medicamentos específicos, quando diagnosticada a tempo, melhorando a qualidade de vida do infectado.

De acordo com resumo global da epidemia de AIDS do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), em 2016 eram 36,7 milhões de infectados no mundo. Outro relatório recente elaborado pelo UNAIDS aponta que o tratamento antirretroviral para o HIV tem registrado progressos notáveis ao redor do mundo. Enquanto em 2000, apenas 685 mil pessoas vivendo com HIV tinham acesso ao tratamento, até junho de 2017, esse número era de 20,9 milhões de pessoas.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias