Menu
sábado, 15 de maio de 2021
Cidade

UFSCar avalia a influência da obesidade na capacidade funcional das mulheres

Pesquisa recruta voluntárias para realizar diferentes testes de exercícios físicos para avaliação e comparação entre a capacidade funcional das voluntárias e de mulheres obesas.

20 Jun 2012 - 12h06


Um estudo realizado no Laboratório de Fisioterapia Cardiorrespiratória do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) busca avaliar a influência da obesidade na capacidade funcional das mulheres. A pesquisa é realizada pela aluna do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPG-Ft) Luciana Di Thommazo Luporini, sob orientação da docente Audrey Borghi e Silva do DFisio.


A obesidade é uma importante doença crônica que afeta a saúde pública e está diretamente relacionada à piora da capacidade física e funcional. Dessa forma, a linha de pesquisa em obesidade despertou a atenção dos pesquisadores do Laboratório de Fisioterapia Cardiorrespiratória há seis anos. Desde então, dois trabalhos de doutorado (ambos em andamento), três trabalhos de mestrado (dois concluídos e um em andamento) e quatro trabalhos de iniciação científica (três concluídos e um em andamento) foram/estão sendo realizados, todos com apoio financeiro de diferentes órgãos de fomento.


A pesquisa de Luporini, denominada "Efeitos de diferentes testes de avaliação funcional sobre as respostas cardiorrespiratórias e subjetivas de mulheres obesas", tem como objetivo comparar o impacto da obesidade sobre os sistemas cardiovascular, respiratório, metabólico e a função autonômica cardíaca em mulheres durante a realização de diferentes testes de exercícios físicos. Tais testes são amplamente utilizados em programas de reabilitação cardiopulmonar; contudo, a literatura ainda não apresenta dados sobre a população obesa, especialmente a brasileira.


Para a realização da pesquisa, a equipe recruta mulheres de São Carlos (SP) e região, com idades entre 20 a 45 anos, que não estejam grávidas, não sejam diabéticas, nem fumem ou pratiquem atividades físicas regulares.  As voluntárias serão submetidas à avaliações gratuitas da composição corporal, teste cardiopulmonar com médico, exercícios em esteira, corredor e em degrau para avaliar o desempenho cardiorrespiratório durante a atividade física. As avaliações abrangem os sistemas cardíacos, respiratórios e muscular e serão realizadas em dias não consecutivos, totalizando cinco visitas ao Laboratório de Fisioterapia Cardiorrespiratória, no DFisio, previamente agendadas.


Os resultados do estudo serão úteis para avaliar os fatores limitantes ao exercício físico nessa população, além de fornecerem subsídios para avaliações fisioterápicas mais adequadas das mulheres obesas, visando à implementação de programas de tratamento.


A pesquisa é realizada pelo Núcleo de Pesquisa em Exercício Físico (NUPEF), Laboratório de Fisioterapia Cardiorrespiratória do DFisio da UFSCar. Interessadas podem entrar em contato com a pesquisadora pelo telefone (16) 3351-8705 ou pelo e-mail projetomulheres.fisioterapia@gmail.com.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias