Menu
quarta, 23 de setembro de 2020
Cidade

Trem Turístico pretende revitalizar locomotiva do século XIX

26 Ago 2009 - 18h40Por Redação São Carlos Agora
O prefeito Oswaldo Barba anunciou o projeto de implantação do Trem Turístico de São Carlos, que além de criar um novo trilho para o passeio, visa restaurar a locomotiva localizada na Praça Brasil, Vila Nery. A Prefeitura já tem o projeto do trecho entre a Estação Cultura e a Praça Itália, mas o objetivo é levar o trem até a Fazenda Pinhal.

A locomotiva de propriedade da Prefeitura foi fabricada na Filadélfia em 1891 pela Baldwin Locomotive Works, é uma máquina a vapor, tipo 4-4-0 “American”, bitola: 1,00 m, com iluminação a gasômetro, nº de série: 12116, ex-Rio Claro-São Paulo Railway e Cia. Paulista. Ela puxava as composições de trens da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, que depois foram substituídas pelas locomotivas elétricas.

De acordo com o prefeito Oswaldo Barba, a intenção da Prefeitura é realizar um primeiro trecho do Trem Turístico na área urbana, entre a antiga Estação Ferroviária de São Carlos, atual Estação Cultura, e a Praça Itália, num percurso de cerca de 1.200 metros.

“O percurso do trem poderá ser ampliado, conforme o sucesso da implantação desse primeiro trecho”, desta Barba. No entanto, mesmo neste trecho urbano há diversos atrativos histórico-culturais e turísticos como a Vila Ferroviária, o São Carlos Exposhow, que estão a cerca de 2 quilômetros da Praça Itália. A Fazenda Pinhal está localizada a aproximadamente 5 quilômetros da praça Itália.

A Fazenda é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e se constitui em um dos conjuntos arquitetônicos mais relevantes e preservados no município.

A Fundação Pró-Memória de São Carlos está coordenando as atividades para a restauração e implantação do Trem Turístico, já que uma das missões da instituição é a de preservar e divulgar o patrimônio histórico-cultural do município.

A Fundação já encomendou à Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) um estudo de viabilidade técnica sobre a implantação do projeto. A estimativa do custo é de R$ 3 milhões.

Investimento – Segundo o prefeito Oswaldo Barba, embora o custo deste primeiro trecho esteja estimado em R$ 3 milhões, é possível reduzir esse valor. “Encaminhei a documentação para o DNIT [Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes], eles podem, por exemplo, nos auxiliar doando trilhos e dormentes que não estão sendo utilizados”, ressalta.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias