Menu
quarta, 02 de dezembro de 2020
Sem teto, sem roupa e sem alimento

Temporal traz prejuízos para dezenas de famílias em assentamento e SCA lança campanha solidária

Vendaval derrubou barracos e destelhou outros; famílias perderam tudo o que tinham e necessitam de auxílio da sociedade são-carlense.

27 Out 2020 - 15h04Por Marcos Escrivani
Temporal traz prejuízos para dezenas de famílias em assentamento e SCA lança campanha solidária - Crédito: Whatssapp SCA - (16) 99633-6036 Crédito: Whatssapp SCA - (16) 99633-6036

Aproximadamente 80 famílias passam por extrema necessidade no assentamento “Em Busca de Uma Moradia”, localizado entre os bairros Antenor Garcia e Cidade Aracy II. O local reúne pessoas carentes e o rápido temporal que caiu em São Carlos no início da noite de domingo, 18, agravou ainda mais a situação dos residentes.

Das 80 famílias que residem no local, onde há muitas crianças e idosos, aproximadamente 40 foram seriamente atingidos. “Mas de uma forma ou outra, todos foram atingidos”, disse a desempregada Thalia Stefanie Cristina da Silva Blanco, 21 anos que, vendo o sofrimento das pessoas, iniciou uma campanha solidária e solicitou ajuda do São Carlos Agora que iniciou a ação social e solicita o apoio da sociedade são-carlense.

Durante entrevista ao portal na tarde desta terça-feira, 27, Thalia disse que as famílias não querem recursos financeiros. E sim, o conforto e o carinho das pessoas que possam estender as mãos. Segundo ela, muitas famílias necessitam de camas, colchões, alimentos de todo o gênero, leite, madeiras, telhas, vasos sanitários, roupas (infantil e adulto) e cobertores. Além de ração para cão. “Muitas famílias perderam o pouco que possuíam e estou realizando uma campanha solidária para ajudar eles. Principalmente aqueles que tiveram seus barracos destruídos pelo vento forte que tirou telhas e fez com que entrasse barro. Perderam roupas, cobertores, alimentos”, afirmou.

Preocupada, Thalia disse que o assentamento não tem reconhecimento de praticamente ninguém e as famílias que moram no local passam por muita necessidade.

“Mas existe união das pessoas que estão próximas. Vizinhos ajudam com comida ou com algum trabalho temporário. Mas o sofrimento maior que passamos é que quase todos nos olham com desprezo, como se a gente não significasse nada. Porém, sofremos com tudo. Até com a falta de água, de saneamento básico e de atendimento médico. Mas a gente não desiste e busca apoio. A força no assentamento é um estender a mão para o outro. Só que este temporal trouxe muita complicação. Por isso estamos pedindo esta ajuda.

QUANDO CHOVE, DESESPERO

Para finalizar, Thalia disse que as famílias do assentamento sofrem ainda mais quando chove naquela região da cidade. “A forte enxurrada que vem das ruas do Antenor entra nos barracos. Não tem nenhuma barreira para impedir a força da água. As famílias passam por sufoco. Talvez as autoridades da cidade estão esperando acontecer tragédia para tomar uma medida”, finalizou.

CAMPANHA

Quem puder fazer doações para ajudar as famílias residentes no assentamento, basta entrar em contato pelos fones (WhatsApp) 16 98876-5730 (Thalia) ou 99640-4883 ou ir no local: final da rua Pedro de Paula (antiga 135 B2).

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias