Menu
sexta, 23 de abril de 2021
Cidade

Sindicalista diz que críticas aos funcionários da Suzantur são injustas

Amador Bandeira afirmou ao São Carlos Agora que motoristas trabalham com frota reduzida de ônibus; “que culpem os responsáveis”

09 Fev 2018 - 07h33
Foto: Maycon Maximino - Foto: Maycon Maximino -

Na manhã desta sexta-feira, 9, o advogado do Sindicato dos Empregados de Transportes Rodoviários Urbanos e Fretamento Intermunicipal e Suburbano de São Carlos, Amador Peres Bandeira, concedeu entrevista exclusiva ao São Carlos Agora e mostrou-se indignado quanto ao processo que chamou de massacre que os motoristas, cobradores, pessoal de manutenção e até mesmo da parte administrativa da Suzantur sofrem diariamente, ao se referir às críticas que sofrem por parte dos usuários.

"Eles estão se esforçando ao máximo, pois trabalham atualmente com uma frota desgastada e reduzida. Os culpados pela atual situação do transporte coletivo público não são eles. Se alguém merece críticas, são os responsáveis pelo atual estágio que chegou tal serviço. Portanto, que a população cobre os responsáveis", disse o sindicalista.

Há um ano e meio a Suzantur foi a responsável pelo transporte público e iniciou as atividades em São Carlos após vencer um contrato emergencial. Por várias vezes ameaçou parar as atividades até que a Prefeitura Municipal, através de uma intervenção, assumiu o controle da empresa para que alguns ônibus continuassem a servir a população.

Neste meio tempo, a direção da Suzantur chegou a retirar alguns ônibus de circulação e encaminhá-los à sede da empresa, na Grande São Paulo.

TRANSTORNOS

Após a intervenção realizada pela Prefeitura, marcada por protestos dos funcionários que estavam em aviso prévio, os ônibus não circularam por um dia e meio.

Quando voltaram ao normal, haviam 83 ônibus na garagem localizada no Distrito Industrial.

Desde então as linhas dos coletivos são deficitárias e os ônibus trafegam lotados nos horários de pico.

"Pelo fato da frota estar super reduzida e ser velha, os ônibus quebram, faltam peças para reposição. Fica difícil para os trabalhadores. É humanamente impossível. E a população faz críticas. Eles não são os culpados. Todos estão cientes que há atrasos nas linhas, faltam carros e quando ocorrem quebras, não há como substituí-los de imediato. Ai o horário vira uma bagunça. Mas tudo isso não é culpa dos trabalhadores que estão sendo criticados injustamente. A população deveria culpar e cobrar dos reais responsáveis a situação atual do transporte público de São Carlos", finalizou Bandeira.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias