Menu
quarta, 16 de junho de 2021
Cidade

Simpósio de Matemática para a Graduação completa 18 anos

Evento do ICMC atraiu estudantes da Universidade Federal de Pelotas, da Unesp em Rio Claro, da UFSCar e de outros institutos da USP

03 Set 2015 - 19h00Por Denise Casatti e Henrique Fontes
Exposição e oficina de origamis foi uma das atrações do evento. Fotos: Reinaldo Mizutani - Exposição e oficina de origamis foi uma das atrações do evento. Fotos: Reinaldo Mizutani -

Uma maratona de atividades mobilizou os 140 participantes do 18º Simpósio de Matemática para a Graduação (SiM) durante o final da última semana no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. Foram oito palestras, três mesas redondas, três minicursos, duas oficinas, um teatro, uma exposição, um seminário, uma premiação para alunos de escolas públicas da região, além de 28 apresentações de projetos de iniciação científica, 16 realizadas oralmente e 12 em formato de pôster.

"As atividades culturais foram um dos diferenciais desta edição: tivemos teatro, oficinas e exposição de origamis, atividades que nunca haviam sido realizadas em edições anteriores", explicou a coordenadora do evento, Thaís Jordão. A professora também destacou que esta edição contou, pela primeira vez, com o Seminário de Coisas Legais e a cerimônia de premiação dos medalhistas da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) como parte da programação.

"Esta é uma importante atividade extracurricular para discutir questões fora do âmbito acadêmico, capazes de promover a interdisciplinaridade e a interação com alunos de outras unidades", afirmou o diretor do Instituto, Alexandre Nolasco de Carvalho, na abertura do evento.

Os alunos de graduação dos cursos da área de matemática do ICMC foram o público majoritário do SiM, que também contou com a participação de estudantes da Universidade Federal de Pelotas, da Unesp em Rio Claro, da UFSCar e de outros institutos da USP em São Carlos.

MATEMÁGICAS

"Precisamos fazer os alunos se encantarem pela matemática de alguma forma", disse o professor Pedro Malagutti, do Departamento de Matemática da UFSCar, durante a palestra Mágicas com fundamentação matemática, que marcou a abertura do SiM. Ele citou textos de grandes estudiosos da área, como Gauss e Adrian Paenza, e empolgou os presentes no auditório Fernão Stellla de Rodrigues Germano com suas "matemágicas". Munido de objetos como cartas, dados, semáforos em miniatura, barbantes e caixas encaixantes, o palestrante realizou uma série de ilusões matemáticas com a ajuda de participantes da plateia. Após cada truque, o professor explicava matematicamente como era possível realizar as façanhas.

As cartas também deram o tom durante a edição especial do Seminário de Coisas Legais, ministrado no dia 28 pelo aluno José Carlos Kling, que cursa graduação em Matemática no ICMC. O desafio lançado por ele foi o de montar uma torre de Pisa com as cartas de um baralho. Ela deveria ser a mais inclinada possível, apenas empilhando uma carta sobre a outra.

RECONHECIMENTO

Na manhã do dia 27, o Simpósio abriu espaço para receber 180 estudantes de escolas públicas da região que foram reconhecidos pela participação em uma dessas três competições: OBMEP; Olimpíada Brasileira de Robótica; e 1º Concurso de Redação do Ensino Médio da Diretoria Regional de Ensino de São Carlos.

"Parabenizo os estudantes pela conquista. É um feito fantástico. É esse esforço que vai fazer vocês conseguirem buscar um futuro brilhante nas melhores universidades do país", disse o diretor do ICMC. "Vocês estão trabalhando e se esforçando para um dia chegar à universidade. Esse é o melhor presente que vocês podem dar aos seus pais", acrescentou a dirigente regional de ensino de São Carlos, Débora Blanco.

Após a cerimônia de premiação, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer o programa de Pré-Iniciação Científica da USP, o qual visa despertar a vocação científica e desenvolver o potencial dos alunos de ensino médio das escolas públicas. A pesquisadora e membro do Laboratório de Computação Aplicada à Educação (CAEd) do ICMC, Carla Rodriguez, mostrou três projetos de games educativos que foram desenvolvidos por estudantes da Escola Estadual Álvaro Guião. Segundo Carla, com a realização dos projetos, é possível desenvolver nos participantes habilidades de seleção e organização de informações, noções básicas de programação, estimular o raciocínio lógico, a tomada de decisões, além de treinar o trabalho em grupo.

ELES SÃO GARFIELDS

Inspirados no prêmio mais famoso cobiçado por matemáticos em todo o mundo, a Medalha Fields, os organizadores do SiM criaram, no ano passado, a medalha Garfields. O objetivo da Garfields é reconhecer os alunos que se destacam nas apresentações de seus projetos de iniciação científica, tanto na modalidade pôster quanto oral.

"A tentativa de melhorar minha apresentação e construí-la de uma maneira mais coesa e clara vem desde o ano passado, quando participei do SiM pela primeira vez", conta o estudante Edmilson dos Santos, que ganhou a medalha de ouro Garfields na modalidade apresentação oral. Ele estuda no Instituto de Física de São Carlos e faz iniciação científica sob a orientação do professor Francisco Rodrigues, do ICMC.

Para fazer sua pesquisa ser compreendida pelo público, Santos usou um interessante recurso: apresentou alguns exemplos cotidianos. "Os aplausos podem ser modelados e considerados um processo dinâmico chamado sincronização. É esse processo que eu estudo", disse. Além disso, ele aconselhou: "Você precisa tentar instigar o público e colocar ênfases nos aspectos mais relevantes da sua pesquisa, procurando usar recursos visuais como imagens e gráficos".

Já a estudante Patrícia Fernandes, que está cursando Estatística no ICMC e ganhou a medalha de bronze Garfields na modalidade oral, ensinou: "Eu me preocupei em não ficar lendo muito slide e conhecer bem o assunto. Tentei interagir com o público, usei uma voz mais firme e também ensaiei em frente ao espelho".

O encerramento do SiM foi marcado também pelo reconhecimento aos alunos que conquistaram as maiores médias nos cursos de matemática oferecidos pelo Instituto. Confira, a seguir, a lista dos estudantes que obtiveram o melhor desempenho acadêmico e de todos os medalhistas Garfields. (Assessoria de Comunicação do ICMC)

Medalhistas Garfields - modalidade apresentação oral

Ouro - Edmilson dos Santos

Prata - Leandro Mauri

Bronze - Patrícia Fernandes

Medalhistas Garfields - modalidade apresentação de pôster

Ouro - Juliana de Camargo

Prata - Renato Nicoletti

Prêmio destaque acadêmico

- Matemática: Lucas Mioranci (2015)

- Bacharelado em Matemática: Hugo Cattarucci Botos (2012); Lucas Chiozini de Souza (2013); Jose Carlos Fontanezi Kling (2014).

- Licenciatura em Matemática: Natalia Lais Porta (2014)

- Bacharelado em Matemática Aplicada e Computação Científica: Gilmar Correia Caldas (2013); Allan Vinicius da Silva (2014).

- Bacharelado em Estatística: Rafael de Carvalho Ceregatti de Console (2012); Celso Carlos Navarro Modesto Junior (2014); Caio Moura Quina (2015).

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias