Menu
segunda, 19 de abril de 2021
Cidade

“Semáforo da Alimentação Saudável” educa crianças em Cemei

Projeto idealizado pela professora Márcia Gradin Martinez, busca orientar os 381 alunos do Cônego Manoel Tobias

09 Out 2017 - 07h26
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

Orientar, prevenir e educar. Com esta finalidade, foi criado um projeto há dois meses, que visa promover e provocar uma boa alimentação às crianças que estão em fase de formação educacional

Assim é o "Semáforo da Alimentação Saudável" idealizado pela professora Márcia A. Gradin Martinez, que trabalha há dois anos no Cemei Cônego Manoel Tobias, na Vila Nery. Ela atua há 12 anos no rede municipal de ensino e há 25 anos no Magistério. "Minha função é cobrir possíveis faltas ao longo do ano escolar.

PARA ESCOLA TODA

Os 381 alunos da Educação Infantil (3 anos e meio até 6 anos) e da Recreação (7 aos 12 anos) são atendidos pelo projeto que consiste em chamar a atenção das crianças à forma correta de se alimentar.

"Elaboramos um painel que está no refeitório das crianças e uma pirâmide colocada na sala de recreação. Falei com todas as crianças em suas respectivas salas de aula e orientamos quais são os alimentos que podem e devem ser consumidos diariamente e aqueles que devem ser evitados", disse Márcia. "O importante é que as crianças participam ativamente desta iniciativa", emendou.

No painel do "Semáforo da Alimentação Escolar" há três níveis no vermelho, os alimentos que não podem ser consumidos com frequência; no amarelo, aqueles que requer atenção e o verde, que devem ser consumidos pelas crianças.

Segundo Márcia, os pequenos alunos foram orientados para, em casa, conversar com os papais e levar até a escola as embalagens vazias que foram classificadas de acordo com a cor no semáforo. "Assim denominávamos a importância de cada produto e se podia consumir diariamente ou não. Houve muita interação e, o mais importante, a participação dos pais".

"Importante salientar que o projeto foi passado de forma lúdica. Para a Educação Infantil com contação de histórias e fantoches. Para a recreação de forma mais objetiva, através de palestras e livros, por ser alunos com mais idade e tem uma visão mais apurada sobre o dia a dia", observou.

VERDURAS, LEGUMES, FRUTAS

Ao longo dos meses, antes de idealizar o "Semáforo da Alimentação Saudável", Márcia notou que a maioria dos alunos não se alimentavam corretamente. "Por isso criamos este projeto. Queremos que elas criem o hábito de comer verduras, legumes e frutas.

Além da orientação, a professora disse que iniciou o segundo passo que é incentivar os alunos a comerem verduras, legumes e frutas.

"O primeiro passo foi levar cenouras. Lavamos, descascamos e picamos. E todas comeram e gostaram. Disseram que iam pedir para seus pais fazerem o mesmo. Levei ainda um pé de cenoura e mostramos a sua germinação. O próximo passo será o feijão, pois sentimos que boa parte das crianças rejeitam este alimento", afirmou.

PIRÂMIDE

Na sala de recreação escolar está a Pirâmide Alimentar onde toda a alimentação é separada de acordo com a sua importância. "Importante salientar que os professores e alunos participaram do projeto e completaram a pirâmide", afirmou Márcia.

ATÉ O FINAL DO ANO

A professora afirmou que a ideia do projeto é eterno, pois orientar as crianças quanto a uma boa alimentação é fundamental. Mas o "Semáforo da Alimentação Saudável" seguirá até o final do ano letivo.

"Até lá vamos procurar fazer que o projeto desperte diariamente o interesse dos alunos para se alimentarem corretamente. Passem a consumir com frequência frutas, verduras e legumes, por exemplo", enfatizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias