Menu
terça, 03 de agosto de 2021
Cidade

São Carlos oferece rede de apoio a mulheres vítimas de violência

17 Ago 2011 - 14h50

As mulheres que infelizmente sofrem violência doméstica ou sexual em São Carlos contam com o apoio do Programa de Atendimento a Vítimas de Abuso Sexual (PAVAS), inaugurado pela Prefeitura em 2005. O programa funciona no Centro Municipal de Especialidades (CEME) sob a coordenação do Programa Municipal de DST/AIDS da Secretaria Municipal de Saúde.

O PAVAS oferece atendimento médico psicológico e social às mulheres acima de 18 anos que foram vítimas de violência doméstica ou sexual. O programa visa minimizar os danos físicos e mentais causados pela agressão recebida.

Dados do programa apontam que nos últimos 6 anos 260 mulheres de São Carlos foram vítimas de algum tipo de violência doméstica ou sexual na cidade. Atualmente, 64 mulheres são atendidas.

O PAVAS tem parcerias com a Delegacia da Mulher, Conselhos Municipais, Fórum, Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social, Casa Abrigo/Sentinela, Universidade Federal de São Carlos (Laprev) e Santa Casa.

O atendimento de saúde física é feito com prevenção, recuperação e investigação sorológica ou tratamento de DST/HIV, prevenção de gravidez, profilaxia de HIV, além do tratamento das lesões e atendimento ginecológico de rotina. O tratamento psicológico engloba trabalho de acolhimento, compreensão, elaboração dos traumas sofridos para fins de reabilitação para a vida. Já o atendimento social inclui acompanhamento,  visitas domiciliares e encaminhamento aos recursos da comunidade para recuperação da vida sócio-profissional e familiar.

Números de atendimento
Entre março de 2005 e maio de 2007 foram 54 atendimentos divididos em estupro (8), atentado violento ao pudor (7),  lesões corporais (21) e obrigação sexual mediante ameaça e exploração sexual (18). A segunda estatística do período entre junho de 2007 e dezembro de 2010 apontou 132 atendimentos tipificados em: estupro (31), atentado violento ao pudor (22) e lesões corporais (79).

De janeiro a julho deste ano foram 74 atendimentos entre estupro (28), atentado violento ao pudor (12) e lesões corporais (34). Atualmente estão em atendimento 64 pacientes com 5 altas médicas e 5 desistências.

O PAVAS atende de segunda a sexta-feira das 7 às 11h30 e das 13h30 às 16h, no CEME. As denúncias podem ser feitas nas unidades de saúde ou através de ligação para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) 3374-1345.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias