Menu
sexta, 24 de setembro de 2021
Cidade

São-carlenses ou carlopolitanos históricos

Éramos o caminho para as minas de ouro

04 Nov 2010 - 00h27
0 - 0 -

O cerrado foi a vegetação original predominante nas terras além das de Visconde do Rio Claro. A exuberante vegetação era Mata Atlântica com vários exemplares de araucária de grande porte.

Minas

Os primeiros desbravadores começaram a chegar no final do século XVIII, com a abertura de uma trilha que levava às minas de ouro de Cuiabá e Goiás.

Mais velhas

Saindo de Piracicaba, passando por Rio Claro, subindo as encostas do planalto de Araraquara. Todas vilas e cidades que viram o nascimento da São Carlos do Pinhal.

O começo foi em 1831 quando foi demarcada a Sesmaria do Pinhal, presente político do Império para o Conde do Pinhal, cujo nome de batismo era Antonio Carlos de Arruda Botelho, um Piracicabano de nascimento. Na data da fundação, 4 de novembro de 1857, a povoação era composta por algumas pequenas casas ao redor da capela e seus moradores somavam 6.897.

Fundadores



Antonio Carlos de Arruda Botelho fazendeiro, político e banqueiro. Foi casado com Francisca Theodora Coelho, com quem teve um filho e enviuvou dez anos depois, e em segundas núpcias com Anna Carolina de Mello Oliveira, filha de Visconde do Rio Claro, com quem teve mais 12 filhos. Foi Barão, Visconde e Conde, Comendador da Ordem da Rosa, chefe do Partido Liberal em São Paulo, Deputado Provincial Geral, Presidente da Assembléia da Província de São Paulo, candidato em lista tríplice senatorial e membro da 1ª Constituinte Republicana Paulista. Era amigo do D. Pedro II. Morreu em sua fazenda, Pinhal, aos 73 anos. Fundou (1856), com a colaboração de seus irmãos e seus cunhados Major Rodrigues Freire e Major João Baptista de Arruda e o fazendeiro Jesuíno de Arruda, em terras da Sesmaria do Pinhal, a cidade de São Carlos do Pinhal.

VOCÊ SABIA? A praça em frente à Catedral era o jardim da casa do Conde do Pinhal tem placas que marcam a visita de personalidades importantes do tempo do Império e também da República? http://media.saocarlosagora.com.br/_versions_/uploads/pracacatedralsaocarlos_c620400.jpg

Jesuíno José Soares, morava em Piracicaba em 1836. Casou-se com Maria Gertrudes de Arruda e adotou o nome da esposa passando a ser conhecido como Jesuíno José Soares de Arruda. Em 1855 comprou o "Sítio do Mello", parte da "Sesmaria do Pinhal" e mudou-se para cá. Mandou construir uma capela, onde hoje está a Catedral de São Carlos Borromeu, cartão postal da cidade. Morreu em 4 de julho de 1895, com 84 anos de idade. O seu nome é ainda hoje lembrado e respeitado e foi homenageado tendo seu nome usado em uma rua, na Escola Estadual e no Hino de São Carlos.

VOCÊ SABIA? Na cidade de São Carlos há uma estátua em homenagem a Jesuíno de Arruda, em tamanho natural, ao lado do "Mercado Municipal Antonio Massei" e um busto na praça que há em frente à Escola Estadual Jesuíno de Arruda colocado estrategicamente como se estivesse olhando para a Escola?

Visitantes Ilustres do passado:

O imperador D. Pedro II; o rei Alberto, Rainha Elizabeth e o príncipe Leopoldo, da Bélgica; marechal Pietro Badoglio, da Itália; o presidente Epitácio Pessoa; os aviadores João Ribeiro de Barros e Newton Braga, heróis do "Jahu", os escritores Coelho Neto, Euclides da Cunha e Visconde de Taunay. Em "Visões do Sertão", Taunay relatou que "São Carlos do Pinhal, povoação do nascedouro, quando por lá passamos, é presentemente a localidade de mais importância e riqueza do que outras cidades do interior paulista".

http://media.saocarlosagora.com.br/_versions_/uploads/albeto1_c620400.jpg

Stela Martins (Especial para o São Carlos Agora)

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias