Menu
segunda, 21 de junho de 2021
Pedaços a R$ 5

Santo casamenteiro terá bolo de 100 metros no domingo

Entre outros ingredientes, serão utilizados 275 quilos de farinha e a mesma quantidade de açúcar, além de 550 dúzias de ovos

11 Jun 2021 - 08h36Por Marcos Escrivani
Em foto de arquivo (antes da pandemia), voluntárias produzem o bolo de Santo Antonio - Crédito: DivulgaçãoEm foto de arquivo (antes da pandemia), voluntárias produzem o bolo de Santo Antonio - Crédito: Divulgação

O domingo, 13, será especial para os devotos de Santo Antonio. Neste dia, consagrado a Ele, muitas atividades estão previstas para a paróquia que leva o seu nome, na Vila Prado. Além de sete missas, irá ocorrer a venda de pedaços do tradicional bolo de Santo Antonio.

Em época de pandemia da Covid-19, um rígido protocolo de segurança deverá ser obedecido pelos fiéis. Tanto nas missas, como para a retirada dos pedaços de bolo que serão vendidos a R$ 5 a unidade que será entregue em potes plásticos devidamente higienizados.

Os fiéis deverão obedecer distanciamento de no mínimo 2 metros, usar obrigatoriamente máscaras e álcool em gel.

MÃO NA MASSA

A venda dos pedaços de bolo irá ocorrer em frente ao salão paroquial Washington José Pera, ao lado da paróquia, às 8h, logo após a bênção que será feita pelo padre Aymoré Saturnino Rocha Junior.

O bolo de cem metros será feito por dez voluntárias e sua confecção começa logo às 6h de sábado, 12 e a previsão de encerramento é às 23h do mesmo dia.

A partir daí, outros voluntários passarão a madrugada acordados para embalar as unidades em potes plásticos higienizados. Acredita que serão aproximadamente 9 mil pedaços.

Para a confecção do bolo deverão ser usados 275 kg de farinha de trigo, 275 kg de açúcar, 550 dúzias de ovos, 50 baldes de doce de leite de 4,6 kg cada, 350 latas de leite condensado, 22 kg de chantilly, 15 kg de coco ralado e 80 litros de leite.

Todos os ingredientes foram conseguidos através de doações de paroquianos.

AS MISSAS

Além do bolo, uma programação religiosa acontece no domingo, na igreja Santo Antonio, com a realização de sete missas obedecendo as determinações do Plano São Paulo, com apenas 30% das pessoas em seu interior e com a obediência aos protocolos sanitários.

A primeira missa acontece logo às 7h e será comandada pelo padre Aymoré Saturnino Rocha Júnior. Às 8h, a bênção do bolo e início das venda dos pedaços.

Às 9h, a segunda missa do dia, que terá a presença do padre Márcio Gaído; às 11h, a terceira com o padre Leonildo Gasqui.

No período da tarde, às 13h, a missa terá como pároco presidente, Valdir André; às 15h, o padre Robson Caramano preside o quinto culto do dia. Já às 17h o padre Márcio Coelho irá comandar a penúltima missa do dia. Às 19h, o encerramento das festividades ao santo, com uma missa comandada por D. Eduardo Malaspina.

SANTO CASAMENTEIRO

O padre Aymoré é hoje o responsável pela Igreja Santo Antonio. Segundo ele, em vida, o santo era um exemplo de pessoa e pregava o evangelho aos pobres, com dedicação extra aqueles que passavam por vulnerabilidade social. Procurava sempre dar dignidade para as pessoas.

A designação como “santo casamenteiro” surgiu justamente porque Santo Antonio ajudava as moças humildes. “Eram pobres e não tinham dotes quando iam casar. Ele ajudava a todas e ficou com a fama de casamenteiro e virou tradição popular”, disse padre Aymoré, salientando que nesta época do ano, antes da pandemia da Covid-19, era quando ocorriam o maior número de enlaces na igreja católica.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias