Menu
quinta, 04 de março de 2021
Cidade

Santa Casa realiza mais uma captação de múltiplos órgãos

16 Jul 2016 - 15h47Por Redação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

A equipe da Comissão de Captação e Transplante de Órgãos e Tecidos da Santa Casa de São Carlos conseguiu, na manhã desse sábado, 16, a doação de rins, fígado e córneas que serão transplantados pela equipe médica do Hospital das Clínicas em Ribeirão Preto. A morte encefálica da paciente de 51 anos foi confirmada no início da noite de ontem, 15, e a família, em um gesto de solidariedade, aceitou a doação dos múltiplos órgãos.

A captação poderá atender a quatro pacientes que estão na fila de espera para transplante. Com essa ação, a Santa Casa conseguiu realizar nos últimos dois anos a terceira captação de múltiplos órgãos, incluindo a doação pela primeira vez de um coração, ocorrida há exatamente um ano.

Na avaliação do médico e coordenador da Comissão de Captação e Transplante da Santa Casa, Ivan Carlo de Manzano Linjardi o esclarecimento e a divulgação da importância de se ser um doador para a população são essenciais para se ter um número mais expressivo de captação de órgãos.

"Quanto mais doações acontecerem, um maior número de informação chega às pessoas e esse tema passa a ser discutido em família. Com o diagnóstico de morte encefálica concluído, passa ser a família do paciente, que faz a autorização da doação. Com a informação difundida, amplifica-se a chance de se ter um número maior de doadores", relatou.

Para Linjardi, o caminho de ampliação do trabalho da Comissão é logo. "O ideal é que o tema da doação de órgãos seja amplamente discutido na sociedade".

A Santa Casa já realizou de 2009 até agora perto de 80 captações de córneas e cinco captações de múltiplos órgãos contando com a que ocorreu neste sábado. "O número de captação de córneas, que é um processo mais simples, está aumentando e a meta é atingir perto de dez por mês. Já a captação de múltiplos órgãos tem como meta atingir cinco por ano", relatou Linjardi, ao reforçar que esse processo só ocorre quando há a certificação de morte encefálica, processo que leva de 24 a 48 horas pela equipe médica e de enfermagem da Santa Casa e com colaboração de equipes de hospitais referenciados como o Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) da capital paulista, Ribeirão Preto e também equipe do InCor.

Linjardi reforçou o empenho da Santa Casa na promoção da doação de órgãos, solidariedade que promove a vida. "A Comissão foi montada que o objetivo é realizar a captação de múltiplos órgãos. A dedicação desse grupo e da instituição vai ao encontro da necessidade de reforçar a importância da doação". Ele ainda sinaliza que para ser doador a pessoa tem de manifestar em vida para amigos e parentes esse desejo.

A cirurgia de captação realizada neste sábado, 15, e durou aproximadamente cinco horas.

EMPENHO

A Mesa Administrativa valoriza o gesto de solidariedade da família na doação. "Mesmo no momento difícil de uma perda os familiares tiveram a nobreza de olhar em direção a outros seres humanos que sofrem na fila de espera por um transplante. Por isso, o hospital está atendo a essa questão e direcionado na qualificação dos profissionais e na aquisição de novas tecnologias para dar suporte para a captação de órgãos", ressaltou o provedor Antônio Valério Morillas Júnior.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias