Menu
terça, 03 de agosto de 2021
Solidariedade

Santa Casa lança campanha para a compra de anestésicos

O valor pago pelo hospital para a compra de sedativos e bloqueadores neuromusculares aumentou mais de trinta vezes do início da pandemia até agora

24 Jun 2021 - 11h18Por Redação
Profissionais de saúde em atendimento nos leitos de UTI Covid da Santa Casa - Crédito: DivulgaçãoProfissionais de saúde em atendimento nos leitos de UTI Covid da Santa Casa - Crédito: Divulgação

A Santa Casa lança nesta quinta-feira, 24, a Campanha “Doe e Ajude a Santa Casa a Salvar Vidas”. O objetivo é mobilizar a comunidade de São Carlos e região para arrecadar recursos e, assim, manter os atendimentos nos setores Covid do hospital. Isso porque os custos para manter os leitos aumentou significativamente, principalmente, em função da evolução dos preços dos sedativos e bloqueadores neuromusculares, que subiram mais de 30 vezes nos últimos 15 meses.

Até fevereiro de 2020, a Santa Casa gastava em média, por mês, R$ 17 mil reais com a compra de sedativos e bloqueadores neuromusculares. Em março de 2020, no início da pandemia, o hospital teve que desembolsar R$ 23.565,46 com os mesmos medicamentos. De lá para cá, esses valores aumentaram mais de 30 vezes. “E no mês passado, em maio, tivemos que gastar R$ 562.651,23 para adquirir esses insumos fundamentais no cuidado do paciente Covid e também não Covid. Por isso, decidimos criar essa campanha para pedir apoio dos moradores de São Carlos e de toda a região atendida pela Santa Casa”, explica a Coordenadora Financeira e de Captação de Recursos da Santa Casa, Ariellen Guimarães.

Para se ter uma ideia, o gasto com o anestésico Midazolam passou de R$ 1.543,94 por mês em fevereiro de 2021 para R$ 103.281 em maio de 2021. E o preço do neurobloqueador muscular Cisatracúrio subiu de R$ 2.925 em fevereiro de 2021 para R$ 80.469,18 em maio de 2021.

“Além do valor muito acima do que era praticado há 15 meses, as empresas ainda não voltaram a fornecer os medicamentos na quantidade ideal. Para termos um estoque de segurança, o ideal seria comprar lotes dos medicamentos por um período de 30 dias. Mas nós, muitas vezes, temos conseguido comprar lotes que têm durado para apenas 12 dias”, explica o Gerente de Suprimentos da Santa Casa, Carlos Adame.

Os anestésicos e bloqueadores neuromusculares são fundamentais para o atendimento em um hospital de alta complexidade como a Santa Casa, em especial no cuidado com o paciente que precisa ser internado na UTI Covid. “Os anestésicos são utilizados para sedação e o bloqueador neuromuscular permite que os músculos das cordas vocais fiquem relaxados, facilitando o processo de intubação. Sem esses medicamentos, a intubação seria muito mais difícil e com mais riscos ao paciente”, explica a infectologista e coordenadora da UTI Covid, Carolina Toniolo Zenatti.

O auxiliar de pragas, Abel Luis Dutra, 38 anos, ficou intubado por dez dias na UTI Covid, em um total de 13 dias de internação.  “Eu pensei que não iria sobreviver. Só tenho gratidão pela equipe da Santa Casa, que me trouxe de volta à vida. Os profissionais são verdadeiros anjos. Por isso, vamos ajudar a Santa Casa a salvar outras vidas”, afirma.

SERVIÇO:

CAMPANHA “DOE E AJUDE A SANTA CASA A SALVAR VIDAS”

Central de Captação de Recursos

(16) 3509-1270 / (16) 99230-9294 (WhatsApp).

Segunda a Sexta-feira, das 8 às 20h

Aos sábados, das 8h às 14h.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias