Menu
segunda, 26 de outubro de 2020
Cidade

Reprodução em cativeiro é resposta à extinção

14 Jul 2009 - 18h34Por Redação São Carlos Agora
A Prefeitura de São Carlos tem sido grande incentivadora do trabalho desenvolvido pelo Parque Ecológico “Dr. Antônio Teixeira Vianna”. Diretamente ligado à Secretaria Municipal de Serviços Públicos, o Parque Ecológico desempenha um trabalho que propicia a reprodução em cativeiro. Para que isso aconteça, é necessário que as condições dos recintos sejam próximas as do habitat natural de cada espécie.

Por essa razão o Parque Ecológico tem procurado adequar os recintos às condições necessárias, fato que tem ocasionado o nascimento de animais que dificilmente se reproduziriam em cativeiro. Recentemente, aconteceu o nascimento de um cervo, de um veado campeiro, de um urso de óculos, tamanduá mirim e tamanduá bandeira.

Esses animais não têm a função simplesmente de se reproduzirem e estarem em exposição, o intuito é que eles perpetuem a espécie, já que muitas se encontram em extinção.

Esse é um trabalho árduo, e essas espécies, esses animais recém nascidos muitas vezes são doados para outros parques para que tentem também a reprodução. De acordo com o Secretário de Serviços Públicos, Nivaldo Sigoli, esse é um trabalho de longos anos, que demanda carinho e cuidados especiais, além de um conhecimento específico. Os interessados em aprofundar os conhecimentos, receber orientação e educação ambiental, a respeito da fauna e a flora, podem participar dos cursos oferecidos pelo parque.

“Existe um auditório construído especialmente para esse fim. Todos podem participar dos cursos oferecidos, escolas e pessoas interessadas em aprender mais sobre preservação. Essa é uma das funções do Parque Ecológico, não só manter os animais em exposição, mas cuidar para que as espécies se perpetuem”, diz o Secretário.          

Segundo o diretor do Parque Ecológico de São Carlos, Fernando Magnani, o Parque desenvolveu uma filosofia de trabalho especificamente com animais sul americanos e brasileiros, para criar uma rotina de trabalho de especialização e, a partir daí, ter um resultado mais positivo.

Para isso foi criado, dentro do Parque, uma preocupação com a reprodução, uma vez que esses animais são bastante sensíveis e ameaçados, e a reprodução em cativeiro é um grande fator de contribuição para a conservação dos animais na natureza. A equipe técnica do Parque é composta por biólogos, veterinário e tratadores.

“A partir do momento que se consegue a reprodução desses animais em cativeiro, por uma série de técnicas que são feitas para cada uma das espécies, é possível atrair a atenção das pessoas para o nascimento de determinado animal, transferindo assim o conceito de conservação”, explica. Magnani ressalta que muitas espécies estão sendo extintas devido a ação humana, principalmente com o desmatamento. “Os animais estão perdendo suas casas e o cativeiro veio colaborar para que ele não se extinga”, salienta.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias