Menu
domingo, 25 de outubro de 2020
Cidade

Prohab compra área da Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil

26 Jan 2010 - 19h04Por Redação São Carlos Agora
A Prohab (Progresso e Habitação de São Carlos), empresa de economia mista da Prefeitura concretizou o processo de aquisição da área em que operam a Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Fábrica de Artefatos de Cimento. A área, de 17.491 m2, custou R$ 630 mil, sendo R$ 528 mil do Programa Saneamento para Todos, do governo federal. Outros R$ 101 mil serão fornecidos ao dono da área em produtos fabricados pela usina, como blocos e bloquetes.

Agora, a Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil passa a ter 35 mil metros quadrados. Isso possibilita ampliar sua produção, além de economizar com o pagamento do aluguel da área. “Com a compra da área, deixamos de pagar aproximadamente R$ 25 mil anuais de aluguel da propriedade”, disse o diretor-presidente da Prohab, João Muller.

Estima-se que a construção civil de São Carlos gere entre 250 e 400 toneladas/dia de resíduos. A Usina reaproveita 160 toneladas para a produção de artefatos como blocos, bloquetes, guias, bancos de cimento, caixas de energia elétrica, entre outros produtos, além de ser fornecedora dos materiais produzidos para o SAAE, Prefeitura e Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), que usa britas para a pavimentação de estradas. “Vamos adquirir mais equipamentos, também com recursos do governo federal, para ampliar nossos serviços”, disse Muller.

Há a previsão de compra, com recursos do governo federal, de uma pá-carregadeira (R$ 210 mil) e uma máquina pneumática (aproximadamente R$ 25 mil).

Importância - Para o prefeito Oswaldo Barba, a Usina de Reciclagem tem dois papéis importantes na sociedade. Uma delas é inibir os impactos ambientais com o despejo indiscriminado de resíduos da construção civil. “O segundo é a reintegração dos reeducandos da Penitenciária de Itirapina, que trabalhando na Usina, têm a chance de voltar ao convívio social, após o cumprimento da pena”, destacou.

Atualmente, 14 presos do regime semiaberto trabalham na unidade. Eles têm a supervisão de um engenheiro civil e de um e encarregado geral, ambos vinculados à Prefeitura. Além do salário recebido mensalmente, para cada 3 dias de trabalho, há a remissão de 1 dia descontado da pena total. Também são oferecidas aos presos alimentação e transporte.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias