Menu
segunda, 26 de julho de 2021
Cidade

Programa de Eficiência Energética beneficia mais 342 escolas estaduais no interior

Parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e a CPFL, o programa prevê convênio para troca de luminárias, lâmpadas e reatores por modelos mais econômicos

13 Set 2011 - 13h38

A Secretaria de Estado da Educação e o grupo CPFL Energia firmaram sete novos convênios que irão beneficiar mais 342 escolas da rede estadual no interior. Os contratos referem-se ao Programa de Eficiência Energética, que prevê a troca de luminárias, lâmpadas e reatores das unidades por modelos mais econômicos. O objetivo é conter desperdícios para diminuir o impacto no meio ambiente e racionalizar os gastos da Pasta.

No primeiro convênio, em 2010, foram contempladas 1.331 escolas estaduais, localizadas em 191 municípios, beneficiando mais de um milhão de alunos. O resultado foi uma redução de 17,7 mil MWh/ano no consumo total das unidades, o equivalente ao gasto mensal de energia de uma cidade como Piracicaba, com cerca de 355 mil habitantes. A medida possibilitará à Pasta uma economia de R$ 5 milhões por ano.

As 342 escolas que passam a integrar o programa estão situadas nas regiões das Diretorias de Ensino de Americana, Araraquara, Avaré, Bauru, Bragança Paulista, Campinas Leste, Campinas Oeste, Capivari, Franca, Itapetininga, Itu, Jaboticabal, Jundiaí, Lins, Marília, Mogi Mirim, Ourinhos, Penápolis, Piracicaba, Piraju, Pirassununga, Ribeirão Preto, São Carlos, São João da Boa Vista, São Joaquim da Barra, São José do Rio Preto, São Roque, Sorocaba, Sumaré, Tupã e Votorantim. Com a inclusão dessas unidades, a iniciativa terá atingido a totalidade das escolas da rede estadual localizadas nas áreas de concessão das sete empresas do grupo CPFL Energia.

Os oito convênios representam um investimento de R$ 25,2 milhões por parte da concessionária, sendo R$ 20 milhões no primeiro contrato e R$ 5,2 milhões referentes aos outros sete. A CPFL Energia realizará a troca dos componentes, sem ônus para a Secretaria, que ficará responsável pelo descarte do material substituído. Para isso, a Pasta contratou uma empresa especializada, que realizará a retirada, transporte, descontaminação e destinação final desse material, conforme as regras ambientais vigentes.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias