Menu
sexta, 22 de novembro de 2019
Greve geral de sexta-feira

Professores, trabalhadores, estudantes e sindicalistas prometem ‘parar’ São Carlos

13 Jun 2019 - 07h28Por Marcos Escrivani
Professores, trabalhadores, estudantes e sindicalistas prometem ‘parar’ São Carlos - Crédito: Arquivo SCA Crédito: Arquivo SCA

Uma greve geral idealizada por centrais sindicais está prevista para  esta sexta-feira, 14, em todo o país e vários segmentos aderiram ao movimento em São Carlos.

Professores, trabalhadores, estudantes e sindicalistas contrários a determinações do governo Jair Bolsonaro prometem parar o centro de São Carlos.

A pauta central das reivindicações seria em defesa das Universidades e Institutos Federais; contra os cortes orçamentários; contra a reforma da previdência; e pela revogação da Emenda Constitucional 95/2016.

De acordo com o que a reportagem do São Carlos Agora apurou, pelo menos 74% dos professores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) prometeram cruzar os braços. A informação foi passada pelo presidente da Adufscar (Sindicato dos Docentes em Instituições Federais de Ensino Superior dos Municípios de São Carlos, Araras e Sorocaba), Amarílio Ferreira Junior.

Já o Sindicato dos Metalúrgicos informou na tarde de quarta-feira, 12, através da sua assessoria de imprensa que parte dos trabalhadores da Tecumseh e da fábrica de motores da Volks irão paralisar as atividades. Entretanto a entidade sindical não descarta que funcionários de indústrias de menor porte de São Carlos também parem.

De acordo com o apurado pela reportagem, a princípio, o comércio irá funcionar normalmente.

Já os professores da rede municipal de ensino não definiram se irão ou não aderir ao movimento.

TRANSPORTE COLETIVO

Na quarta-feira, 12, um órgão de imprensa de São Carlos divulgou que membros de centrais sindicais iriam fazer piquete e/ou dormir em frente a garagem da Suzantur com o intuito de prejudicar o transporte coletivo urbano de São Carlos. A subsede da CUT da cidade divulgou nota desmentindo tal informação.

Em contato com a assessoria da empresa, a informação é a de que o transporte público trabalhará normalmente.

NOTA DE REPÚDIO

NOTA DAS ORGANIZAÇÕES DA GREVE GERAL SOBRE O

TRANSPORTE COLETIVO DE SÃO CARLOS

As entidades e organizações que estão construindo a Greve Geral no próximo dia 14 de junho, em São Carlos, desmentem a informação de que pretendem paralisar o transporte coletivo da cidade, realizar piquetes e até mesmo dormir em frente a empresa Suzantur, como foi divulgado pelo Jornal Primeira Página.

O Sindicato que representa a categoria de trabalhadores no transporte realizará amanhã (13) uma assembleia, onde será colocada em votação a proposta de paralisação, e esses decidirão aderir ou não ao movimento.  Essa é uma decisão única e soberana dos trabalhadores, e não de nenhuma organização. Respeitamos e acatamos o encaminhamento das assembleias de trabalhadores.

A greve acontecerá em todo o Brasil. Trabalhadoras e trabalhadores de diversas categorias irão cruzar os braços contra a reforma da Previdência, em defesa da educação e por mais empregos. Além de não apresentar ao país uma proposta de retomada do crescimento econômico com geração de emprego e distribuição de renda, o governo Bolsonaro quer jogar a conta da crise nas costas dos trabalhadores e acabar com o direito à aposentadoria de milhões de brasileiras e brasileiros.

Em São Carlos a mobilização ganhou, até o momento, a adesão de trabalhadores metalúrgicos; químicos; servidores públicos municipais, estaduais e federais; trabalhadores do Judiciário; estudantes na UFSCar e USP; entre outras categorias que estão aprovando a paralisação em assembleias.

A mobilização terá dois pontos principais de concentração, sendo no Terminal Rodoviário e na Praça Itália, às 9h, com caminhada até a Praça do Mercado Municipal.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias