Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
Cidade

Prefeitura aprofunda discussões sobre trânsito e mobilidade

Prefeito Oswaldo Barba vai analisar implantação de 67 km de ciclovia na cidade

23 Set 2009 - 08h44Por Redação São Carlos Agora
O vice-prefeito Emerson Leal abriu na noite desta segunda-feira (21) no auditório Bento Prado Júnior, no Paço Municipal, a série de debates que discutem até sexta-feira (25), mobilidade urbana e estratégias de trânsito em São Carlos. Leal lançou também a 7ª edição do Prêmio Concurso para Segurança e Educação no Trânsito (Consetran) que tem como tema neste ano “Faixa de Pedestres”. 

Participaram da primeira rodada de debates o arquiteto e presidente da União dos Ciclistas do Brasil (UCB) e consultor na área de mobilidade Antônio Carlos de Mattos Miranda, que ministrou a palestra “A Mobilidade como Parâmetro de Qualidade de Vida”, o diretor de Transportes Eduardo Giannetti, o professor Arquimedes Raia Junior, docente do Departamento de Engenharia Civil, representando a vice-reitora da UFSCar, Marina Palhares, além de representantes de entidades, secretários, coordenadores e diretores municipais.

Entre os objetivos dos debates que envolvem representantes de entidades, empresas, instituições, sindicatos, conselhos, comunidade, associações, universidades, secretarias municipais, imprensa e movimentos sociais, estão a ampliação da discussão de um dos problemas de trânsito da maioria das cidades: inverter a lógica do modelo de mobilidade urbana vigente, fundamentado no transporte motorizado individual em detrimento ao transporte coletivo, incentivar comportamentos compatíveis com o desenvolvimento sustentável, com a proteção da qualidade do ar, redução do ruído, proporcionar cidades mais saudáveis, eficientes, acessíveis e sustentáveis.

O palestrante Antônio Miranda lembrou que a mobilidade urbana no Brasil foi tomada de assalto pelo automóvel que se tornou o principal meio de transporte nos espaços urbanos em prejuízo ao transporte coletivo e outras formas de mobilidade e o trânsito, em geral, também tem desrespeitado constantemente a legislação do Código de Trânsito Brasileiro. “O nosso objetivo é discutir esses problemas e definir ações que possam reverter este quadro”.

Entre as alternativas, segundo Miranda, estão o ato de fazer cumprir a legislação existente como o uso da faixa de pedestres, o respeito à sinalização semafórica, estacionamento de veículos e oferecer outras alternativas de circulação no meio urbano: o transporte coletivo com outros elementos de integração, combinar sistemas com alimentadores e a implantação de ciclovias e ciclofaixas. “É ai que entram os investimentos e a decisão firme e propositada do gestor público”, ressalta Miranda.

Miranda anunciou também que está atuando na cidade como consultor contratado pela Prefeitura na produção de um diagnóstico e proposições para a montagem de uma primeira rede cicloviária para São Carlos. “A proposta deverá ser apresentada nos próximos dias para que o prefeito Oswaldo Barba possa analisar e fazer orçamento do projeto”.

O vice-prefeito Emerson Leal anunciou, entretanto que a intenção da Prefeitura é criar em uma primeira etapa, 60 quilômetros de ciclovia, começando pelo bairro Cidade Aracy interligando o distrito industrial a região central da cidade. “São diversas as ações do governo no sentido de ampliar a mobilidade urbana para reduzir acidentes, tornar democrático o espaço de circulação e salvar vidas”, salientou Leal.

Uma segunda etapa, segundo o vice-prefeito, deverá ser implantada na Cidade da Energia que terá bicicletário e 7 quilômetros de ciclovia na estrada Guilherme Scatena com o propósito de interligar a UFSCar e USP em uma terceira etapa.

O diretor de Transporte da Prefeitura de São Carlos, Eduardo Giannetti, explicou que pela primeira vez São Carlos se insere na série de discussões da Jornada Brasileira de Mobilidade “para identificar qual é a mobilidade que queremos para a nossa cidade, e enfrentar desafios como redução de acidentes e circulação nas vias”.

Entre as ações de educação, de acordo com Giannetti, a Prefeitura realiza desde 2001 o concurso de segurança no trânsito que envolve a comunidade na discussão de diversos temas voltados ao trânsito e já atraiu 150 escolas participantes e 1.500 trabalhos apresentados.

A edição deste ano coordenada pela Divisão de Educação para o Trânsito vai discutir a faixa de pedestres, com inscrições entre 5 e 9 de outubro na Secretária Municipal de Trânsito e Transporte com categorias dividas por faixas etárias: desenhos, cartazes, histórias em quadrinhos,  vídeos, frases e fotografias.

Nesta tarde de terça-feira (22), a jornada internacional “Na Cidade Sem Meu Carro”, também foi tema dos debates. A iniciativa quer conscientizar e estimular os motoristas a se deslocarem ao trabalho sem o veículo. O movimento ocorre na Europa desde 1999, o Brasil aderiu em 2001 e São Carlos passa a fazer parte de movimento a partir deste ano. A programação sobre outras palestras pode ser visitada no Portal do Cidadão www.saocarlos.sp.gov.br. Às 16 horas, as discussões se concentram na mesa redonda “Desafios da Mobilidade de São Carlos”. 
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias