Menu
terça, 19 de janeiro de 2021
Cidade

Prefeito dá posse aos novos membros do Conselho de Segurança

07 Out 2011 - 13h45
0 - 0 -

Os 34 membros, entre titulares e suplentes, do Conselho Municipal de Segurança Pública foram empossados pelo prefeito Oswaldo Barba, no início da noite de quinta-feira (6). O Conselho foi instituído em 2004 e, conforme previsto em lei, é presidido pelo prefeito.

Durante a posse, Barba apresentou aos novos conselheiros os planos que o município tem adotado para manter baixos os índices de violência, como o monitoramento das ruas da cidade por meio de câmeras e o Siga-SC (Sistema de Informações Geográficas de São Carlos), que visa otimizar o trabalho das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Samu e sociedade na localização de endereços e deslocamento de viaturas.

"A empresa que venceu o processo de licitação já trabalha para a instalação das câmeras de monitoramento, que contará com o trabalho integrado entre as polícias e a Guarda Municipal", anunciou o prefeito.

Barba afirmou que o monitoramento ajuda a nortear o trabalho da polícia, criando mecanismos de expandir esse serviço aos bairros de São Carlos. "A Polícia Militar tem outras 16 câmeras que foram doadas pela Prefeitura e, com base nos resultados obtidos por meio do videomonitoramento, podemos determinar quais os bairros que devem receber essa ferramenta de auxílio à segurança", informou.

O prefeito espera que até o início de 2012 o serviço esteja em operação. As câmeras foram adquiridas por meio do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) no ano passado.

Números
Durante a posse do Comseg, o capitão da Polícia Militar, Paulo César Belonci, apresentou os números da violência em São Carlos. Ele reconheceu que, na comparação entre os oito meses desse ano e de 2010, houve um crescimento no número de homicídios, roubos e furtos de veículo, entretanto afirma que a polícia trabalha para reduzir os índices. "Para evitar os furtos de veículo, temos intensificado o patrulhamento nas saídas da cidade", disse.

De acordo com Belonci, os casos envolvendo furtos e roubos, em sua maioria, estão relacionados ao consumo de drogas. "Os homicídios que acontecem em São Carlos não têm relação com o crime organizado. As brigas predominam no índice de assassinatos na cidade", afirmou.

O comandante da PM acredita que há a previsão de queda sensível na criminalidade em setembro. As estatísticas, ainda não divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública, devem apontar para queda de roubos, furtos e furtos de veículo.

Belonci apresentou dados comparativos de cidades da região. Rio Claro, com porte populacional semelhante ao de São Carlos, apresentou, em oito meses, 238 roubos de veículo. São Carlos teve 19. "Os roubos de veículo que acontecem na nossa cidade são utilizados para a fuga de suspeitos após roubos em residência. Na maioria dos casos não são roubados para desmanches, por exemplo", disse o delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), Edmundo Ferreira Gomes.

Enquanto São Carlos registrou 13 homicídios de janeiro a agosto, Rio Claro teve 23. O número de furtos de veículo também impressiona. São Carlos teve 299 ocorrências do gênero, Rio Claro 686. Os roubos seguem a mesma tendência. O município atendeu a 517 ocorrências e Rio Claro 783.

Comseg
O Conselho Municipal de Segurança tem por atribuições explicitar políticas públicas de cooperação no combate à violência, à criminalidade e à insegurança dos cidadãos, propor diretrizes para a política municipal de combate à violência e à criminalidade que orientem ações, tanto dos poderes constituídos como da sociedade civil organizada, que constituam um programa continuado de ampliação da segurança urbana e rural, promover a constante revisão e as adequações necessárias nas políticas públicas para a segurança no município e acompanhar a execução, discutir e propor aos poderes constituídos, convênios e outros mecanismos de cooperação no combate à violência e à criminalidade, entre outras.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias