Menu
sábado, 23 de janeiro de 2021
Cidade

Pesquisa sobre o equilíbrio de idosos necessita de voluntários

20 Set 2013 - 11h46

Alunos da UFSCar, responsáveis pelo estudo "Influência da dupla tarefa no controle postural de idosos após fratura de fêmur", recrutam voluntários para participar de pesquisa que visa entender a influência das quedas e da fratura de fêmur no equilíbrio de idosos, em diversas faixas etárias, e avaliar o quanto essas fraturas podem interferir na capacidade de realização das atividades cotidianas desse grupo. Os candidatos ao voluntariado devem ter mais de 60 anos, não podem apresentar labirintite nem ter sofrido AVC, e também não podem ter realizado cirurgia nos últimos seis meses.

A pesquisa irá comparar o desempenho de idosos com fraturas no fêmur com idosos sem fratura. Os testes serão realizados no Laboratório de Análise de Movimento da UFSCar, por meio de questionários, que avaliam os dados pessoais, a cognição, a mobilidade e a funcionalidade do idoso, e também através de uma plataforma de força, que verifica a diferença do controle postural destes idosos, medindo a oscilação do corpo para manter a pessoa equilibrada.

Para o teste, a plataforma é fixada no chão e um sistema avalia as forças relacionadas ao controle da postura. No teste, os voluntários terão de permanecer em pé na plataforma e realizar tarefas como evocar os dias da semana em ordem inversa, segurar uma bandeja com um copo quase cheio de água, e ler palavras em um quadro. Cada teste é realizado três vezes por 30 segundos. A avaliação leva em torno de uma hora.

Com os resultados, será possível entender melhor a necessidade de acompanhamento continuado aos idosos pós-fratura e a importância de políticas públicas para a prevenção de quedas e assistência integral à pessoa idosa, a fim de melhorar a qualidade de vida dessa população.

Os interessados devem agendar a avaliação com Isadora Carriço, aluna responsável pelo projeto, pelo email isadora.carrico@hotmail.com ou pelo telefone (16) 98131-4020, de segunda a sexta-feira, das 12 às 14 horas, ou após as 18 horas. A pesquisa, que é realizada no Departamento de Gerontologia da UFSCar, é orientada pela professora Karina Say.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias