Menu
domingo, 18 de abril de 2021
Cidade

Parque do Chaminé vira “Floresta do Airton”

Moradores e usuários de ciclovia ironizam e afirmam que em breve local será tombado como “mata de preservação ambiental”

05 Jan 2018 - 08h47
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

O Parque da Chaminé, denominado "Carlos Facchina" é um exemplo de abandono. A afirmação foi feita por usuários e por frequentadores de uma ciclovia existente na Avenida Comendador Alfredo Maffei.

O parque, se situa próximo ao Fórum Cível, há poucos minutos do centro de São Carlos. Tanto no sentido bairro/centro (e vice-versa), a mata tomou conta das margens do córrego Gregório. E a chaminé (de uma antiga indústria de São Carlos e que foi preservada, como marco histórico), além de abandonada, foi pichada por desocupados.

Na manhã desta sexta-feira, 6, a reportagem do São Carlos Agora foi solicitada por vários reclamantes que estão indignados com o descaso do Poder Público.

"Ao invés de Parque do Chaminé, isso aqui (ao se referir ao local) devia se chamar Floresta do Airton. Esse prefeito não mostra preocupação com nada. Ou melhor, em apenas não mudar seus hábitos, que não são nada bons", disse uma mulher que usava a ciclovia por volta das 6h30. "Na verdade dá medo pedalar, pois o mato está muito alto e há desocupados nesses terrenos que não são cuidados", emendou.

Um outro morador, que faz caminhadas, foi mais além. Irônico, deixou uma cutucada no setor responsável pela manutenção de locais públicos. "Será que eles não estão fazendo o corte do mato, pois estão preservando a mata ciliar do Gregório? Será que já é mata de preservação ambiental e a gente não sabe?" disse, em tom sarcástico.

Revoltados, os moradores residentes nas proximidades garantiram à reportagem que solicitaram a Prefeitura Municipal que fosse dado uma atenção ao local. "Mas pelo visto nossas autoridades estão preocupadas com outras coisas. Parece que a população é um detalhe...", finalizou.

Mande seu recado (sempre com uma foto) para o email faleconosco@saocarlosagora.com.br ou pelo WhatsApp 16 99633-6030.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias