terça, 05 de julho de 2022
Solidariedade e coração quente

Paróquia vai abrigar pessoas em situação de rua em São Carlos

Com a chegada da forte frente fria, Igreja São João Batista deve receber aproximadamente 60 pessoas por uma semana

17 Mai 2022 - 09h21Por Marcos Escrivani
Salão paroquial da Igreja São João Batista está pronto para receber aproximadamente 60 pessoas em situação de rua de São Carlos - Crédito: Marcos EscrivaniSalão paroquial da Igreja São João Batista está pronto para receber aproximadamente 60 pessoas em situação de rua de São Carlos - Crédito: Marcos Escrivani

A partir da noite desta terça-feira, 17 até segunda-feira, 23, a Pastoral de Rua da Igreja São João Batista, no Jardim Santa Felícia, inicia uma ação solidária que deverá atender aproximadamente 60 pessoas de ambos os sexos e pessoas trans, todas em situação de rua.

O motivo é devido à forte fria que atinge todo o Estado e até domingo, deve atingir mínimas próximas a zero grau, com perspectivas de geadas.

Se acordo com o padre João Victor Bulle é a 10ª vez que a paróquia realiza esta ação social e neste período, em dez oportunidades (sempre quando ocorre frentes frias).

Durante o período em que ocorre a ação social, os frequentadores que irão pernoitar no salão paroquial terão direito a três cafés (manhã, tarde e noite), almoço e jantar, além de uma cama bem aquecida, roupas novas e cobertores. Serão oportunizados banhos diários. Foi montada ainda uma sala com TV.

“Tudo foi conquistado através de doações e de trabalho de muitos voluntários”, disse o padre João Victor. Segundo ele, a Prefeitura Municipal disponibiliza uma van que busca as pessoas até às 20h e os leva até o salão paroquial. “Durante o período em que eles ficam conosco, tem toda a liberdade para sair. Porém, sempre retornam à noite para dormir com conforto e segurança”, relatou. “É um motivo de alegria muito grande para nós, pois nos últimos dois anos não tivemos em São Carlos pessoas em situação de rua que morreu de hipotermia em nossas ruas”, concluiu.

EMPATIA E COMPAIXÃO

Indagado pelo São Carlos Agora sobre os motivos que levaram a paróquia a realizar o gesto solidário, padre João Victor salientou que há provas que pode-se confiar na humanidade.

“Quando sentimos na pele a dor do próximo e ajudamos, isso mostra que há solidariedade, compaixão e empatia entre as pessoas. Isso é uma injeção de ânimo para que possamos continuar a praticas ações sociais em prol daqueles que possuem menos recursos e condições de uma vida digna”, finalizou.

Leia Também

Últimas Notícias