Menu
domingo, 19 de setembro de 2021
Cidade

Oficina em São Carlos leva informações sanitárias a micro e pequenas empresas

29 Jun 2010 - 18h17Por Redação São Carlos Agora

A Anvisa em parceria com o Sebrae e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) com o apoio da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Prefeitura de São Carlos e UFSCar, promovem na quarta (30) e quinta (1º), das 8h30 às 12h30 no teatro Florestan Fernandes, na UFSCar, a oficina de trabalho “Incubadoras de Empresas e Regulação Sanitária”.

O objetivo é promover e ampliar o intercâmbio de informações no segmento das incubadoras de empresas na área de saúde. Na oficina também será possível identificar etapas que contribuam para a consolidação de processo e a viabilização dos resultados das micro e pequenas empresas.

As incubadoras de empresas da área de saúde poderão conhecer melhor os aspectos legais e operacionais da área de atuação da Vigilância Sanitária.

Para o diretor da Anvisa, Dirceu Barbano, as incubadoras têm um papel de destaque no contexto das políticas de saúde, ciência e tecnologia e desenvolvimento industrial. “O encontro de São Carlos é importante passo no estabelecimento de canais de interlocução com as empresas fomentando oportunidades de discussão e difusão de informações”, ressalta Barbano.

Incubadoras - Foram criadas com o objetivo de apoiar novos empreendimentos e projetos inovadores, oferecendo o ambiente necessário para o seu crescimento. Segundo o Sebrae, elas disponibilizam às micro e pequenas empresas serviços especializados, orientação e consultoria, espaço físico planejado, infraestrutura técnica, administrativa operacional, além de uma série de outros benefícios como a intermediação com instituições de ensino e pesquisa, órgãos governamentais e iniciativas privadas.

Incubadoras na cidade - São Carlos possui 2 incubadoras de empresas a São Carlos Sience Park e o Centro de Desenvolvimento da Industria Nascente (Cedin) que reúnem a incubação de 59 empresas nos segmentos  de software, tecnologia,design, mercado, comunicação entre outras áreas. O Cedin faturou R$ 10 milhões em 2009 e gera atualmente 210 postos de trabalho.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias