Menu
domingo, 24 de janeiro de 2021
Cidade

Número de Empreendedores Individuais cresce 36,5% em 2011

02 Dez 2011 - 18h15
0 - 0 -

Dados das secretarias de Fazenda, Habitação e Desenvolvimento Urbano e Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia da Prefeitura de São Carlos revelam que o índice de abertura de inscrições municipais chegou a 1.897 até novembro. Esse índice não superou 2010 quando foram abertas 1.920 inscrições, mas há uma expectativa otimista de elevação, já que falta o mês de dezembro para ser contabilizado.

No levantamento, chama a atenção o crescimento dos Empreendedores Individuais. Até novembro foram pedidas 561 aberturas de inscrições municipais, um crescimento de 36,5% na comparação com os números de 2010, que fecharam em 411.

Segundo o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o Empreendedor Individual é uma inovação no sistema tributário brasileiro que estimula o pequeno empresário a formalizar o seu negócio. Com a formalização, o empreendedor passa a contar com o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que possibilita a abertura de conta em banco e o acesso a crédito com juros mais baratos. Ele pode participar de compras governamentais, e passa a emitir nota fiscal de venda para outras empresas ou para o setor público. Com a empresa legalizada, o empreendedor passa a ter cobertura da Previdência Social, entre outras vantagens.

Outro fator que contribuiu para esse aumento, na opinião de Marcos Martinelli, secretário de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia, foi a sanção feita pelo prefeito Oswaldo Barba, em 2010, da Lei Geral Municipal da Micro e Pequena Empresa, o que proporcionou uma melhora no ambiente empreendedor, desburocratizando serviços e abrindo mercados por meio da estimulação, inovação e associativismo, com o objetivo de torná-los mais competitivos. "O prefeito Barba determinou que a desburocratização e agilidade da Prefeitura facilitassem a vida do pequeno empresário", completa.

Na opinião do prefeito Oswaldo Barba, a abertura de novas empresas representa a geração de emprego e renda para muitas famílias. "A Prefeitura tem se esforçado na intenção de facilitar o processo de quem pretende abrir empresas, oferecendo serviços por meio do Portal da Prefeitura. Tanto é que o Movimento Brasil Competitivo conferiu à cidade, pelo terceiro ano consecutivo, o título 'Prefeito Inovador'", recorda.

Prestação de serviços
- Segundo o levantamento das secretarias da Prefeitura, o setor de prestação de serviços permanece em alta no município. Até novembro foram pedidas 754 aberturas de inscrições municipais. Em 2010 foram realizados 850 pedidos e em 2009, 538 solicitações. Para o comércio, ocorreram 507 aberturas de inscrições neste ano. No ano passado foram 580 e em 2009, 562.

A indústria fechou os 11 meses desse ano com 39 aberturas de inscrições municipais, no ano passado foram 40 e em 2009, 29. "Esperamos com ansiedade a consolidação dos números de dezembro e projetamos, na comparação com 2010 e 2011, um crescimento entre 7% e 10% no índice geral de abertura de novas empresas", afirma o secretário de Desenvolvimento, Marcos Martinelli.

Para Martinelli, os números refletem o reconhecimento dos empreendedores às oportunidades de negócios geradas no município. "A economia de São Carlos é bem diversificada e, na análise dos números, notamos que os prestadores de serviços e o comércio, junto com a indústria, são importantes para o fomento da economia do município", afirma.

Ele cita os números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego, que apontam os três segmentos da economia de São Carlos como importantes geradores de emprego e renda. Até outubro, no índice acumulado de vagas de 2011, o setor de serviços apresenta saldo de 2.068 postos de trabalho, com 11.874 contratações e 9.806 demissões. O comércio aparece logo em seguida com saldo de 611 vagas no mercado de trabalho. Foram 7.519 admissões e 6.908 demissões. A indústria, em 10 meses desse ano, fecha com saldo de 524 postos de trabalho, com 6.532 contratações e 6.008 demissões. A construção civil, bastante aquecida, tem saldo de 236 empregos, com 2.410 admissões e 2.174 demissões.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias