Menu
segunda, 21 de junho de 2021
Não deu tempo

Morre o jovem José Romeu, após parada cardiorrespiratória

02 Mai 2018 - 09h29Por Marcos Escrivani
Morre o jovem José Romeu, após parada cardiorrespiratória - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Na tarde de segunda-feira, 30, o São Carlos Agora iniciou uma ação solidária com o intuito de angariar recursos para ajudar José Romeu, 21 anos, que sofria de linfangite carcinomatosa e necessitava tomar um medicamento importado de Cuba, denominado Nivolumab/Epiduo com o custo em algo em torno de R$ 120 mil.

Não não deu tempo. José Romeu faleceu na manhã desta quarta-feira, 2, na sala vermelha da Santa Casa, vítima de uma parada cardiorrespiratória.

José Romeu nasceu em Venceslau Braz/PR, mas mudou-se para São Carlos, onde tem família. Era casado e pai de uma criança que veio ao mundo no dia 12 de abril deste ano. Ele residia na Avenida Sallum e para ajudar sua família foi criada uma vakinha virtual.

A HISTÓRIA DE JOSÉ ROMEU

Adotado com apenas alguns dias de vida, José Romeu sempre teve diarreia e acreditava que seria por intolerância a lactose, pois era sempre o que os médicos falavam aos seus familiares. Com o passar do tempo, adquiriu anemia que nunca era curada. Na tentativa de fazer com que ele melhorasse, passou a tomar Noripurum, pois seu organismo não absorvia qualquer outro medicamento que continha ferro e quando ingeria sentia dores no estômago, vomitava, perdia o apetite, agravando ainda mais sua anemia.

Em dezembro de 2017, ele chegou a ser internado com dores abdominais muito fortes. Com a hemoglobina muito baixa foi feito exames para saber de onde vinha essa anemia. José Romeu foi diagnosticado com Polipose Adenomatosa Familiar, que seria do pai ou da mãe biológicos. Ficou uma semana internado para tomar sangue e regularizar sua hemoglobina. Os pólipos tomaram conta do seu intestino grosso e reto.

Diante de tal anomalia, foi marcado um procedimento cirúrgico para José Romeu de caráter urgente para tirar o intestino e o reto. Tal operação deveria ocorrer no dia 10 de abril. Um dia antes ele foi levado para fazer exames de praxe antes da cirurgia. Até então estava tudo certo e no dia 10 ele teve uma febre inexplicável horas antes do procedimento.

Foram feitos novos exames e em deles foi constatado manchas em seus pulmões. Inicialmente foi tratado como fungo. Foi feita uma biópsia que constou ser linfangite carcinomatosa.

Dois dias depois de sua internação, a mulher de José foi para a maternidade ganhar seu filho. No dia 12, veio ao mundo o pequeno José Romeu Neto.

Orgulhoso, o papai conseguiu ver seu filho após 13 dias, sendo uma dose extra de ânimo para que lute pela vida. Como José Romeu não teve alta até o momento, viu seu filho dentro do hospital.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias