Menu
domingo, 24 de janeiro de 2021
Cidade

Ministério Público instaura inquérito para investigar caso de abate cruel no Parque Ecológico

06 Jun 2013 - 14h45
Abate cruel no Parque Ecológico. (Foto: Divulgação/Facebook) - Abate cruel no Parque Ecológico. (Foto: Divulgação/Facebook) -

Após a denúncia feita em redes sociais por um funcionário do Parque Ecológico de São Carlos sobre o abate cruel de bezerros que são usados para alimentar outros animais no parque, o promotor de Justiça Sérgio Domingo de Oliveira, de Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo, instaurou um inquérito Civil Público para apurar as denúncias e os fatos ocorridos.

O promotor pediu ainda à Polícia Civil a instauração de procedimento criminal para apurar as denúncias e adotar medidas penais cabíveis ao caso. A Prefeitura de São Carlos também deverá dar explicações.

 

Denúncia

Um funcionário do Parque Ecológico de São Carlos denunciou através de redes sociais o abate de bezerros que são usados para alimentar outros animais. A redação do SCA também recebeu denúncias sobre o caso através dos canais de interação com o leitor.

Isaac Soares de Souza, que é tratador de animais, postou no Facebook fotos e um vídeo de um desses abates. As imagens são fortes e nelas é possível ver um bezerro sendo morto com um golpe de machado na cabeça. O funcionário considera cruel esse tipo de ação e diz que os animais também são mortos com marretadas e com facas.

Procurada pela nossa reportagem, a Prefeitura Municipal de São Carlos se manifestou através de nota informando que no dia 15 de maio a diretoria do parque determinou que fosse suspenso qualquer tipo de abate animal nas dependências do Parque Ecológico.

A Prefeitura solicitou a abertura de uma sindicância para apurar os fatos e informa ainda, que o prefeito Paulo Altomani já autorizou a aquisição de equipamento para a realização do chamado abate humanitário.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias