Menu
quarta, 03 de março de 2021
Cidade

Medicina da UFSCar fará ato contra redução no horário de atendimento na Saúde

13 Out 2016 - 12h38
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

O Centro Acadêmico da Medicina da UFSCar promete para esta quinta-feira, 13, na praça em frente ao Mercado Municipal, na avenida São Carlos, um ato contra a redução no horário de atendimento na Saúde em São Carlos.

SAIBA MAIS

Unidades de Saúde passam a atender das 7h às 13h

A concentração acontecerá às 16h30. Às 17h os manifestantes seguem até a Prefeitura. Estão previstos cartazes e apitaço.

A informação foi revelada nas redes sociais nesta quinta-feira. Os organizadores do movimento não concordam com as informações disponibilizadas no Diário Oficial do Município de São Carlos de terça-feira, 11, onde dá conta que haverá redução no horário de atendimento das repartições públicas municipais a partir desta quinta.

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidade da Saúde da Família (USFs), Vigilância Epidemiológica, Centro de Atendimento de Infecções Crônicas (Caic), Centro Municipal de Especialidades (Ceme) e o Centro Odontológico (CEO) deverão funcionar somente pela manhã, com atendimento público até às 13h.

Na ótica do Centro Acadêmico da Medicina da UFSCar tal determinação "diminui e limita o tempo de atendimento e funcionamento dos postos de saúde".

Para os idealizadores do ato tal procedimento seria um "reflexo de uma má-gestão da saúde local, que não é capaz de diminuir as atuais filas de espera por atendimento. Essa medida é apontada como opção para reduzir os gastos municipais. Mas será que a melhor alternativa para reduzir gastos é prejudicar a saúde da população dessa maneira? A medida não diminui a procura pelos serviços de saúde, só dificulta ainda mais o acesso. é uma clara limitação ao direito de acesso à saúde da população, que dependerá exclusivamente do atendimento de emergência a partir das 13h, reduzindo o acesso não só à atenção básica e ao cuidado integral, mas também às especialidades, e sobrecarregando ainda mais os já superlotados serviços de emergência. Além disso, o fechamento das unidades prejudica a formação dos estudantes da área da saúde, que perderão locais e horários disponíveis para aprendizagem. A presença dos alunos e professores nas unidades ajuda a melhorar cada vez mais o serviço! Com essa medida, esse aprimoramento será prejudicado", diz um texto veículo na página do Facebook no Centro Acadêmico.

ATO

Durante o ato, os manifestantes são contra a redução do tempo de funcionamento das unidades de saúde; em defesa de um SUS de acesso universal; Por uma gestão municipal que atenda às necessidades de saúde da população; em defesa de cenários de prática integralmente acessíveis aos estudantes; contra os obstáculos na formação do profissional de saúde; contra o ataque ao direito à saúde, que prejudica diretamente os usuários do sistema público de saúde e nós, estudantes que dependemos do funcionamento do sistema para nossa aprendizagem.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias