Menu
quarta, 21 de abril de 2021
Educação

Matrículas de alunos da rede municipal causam polêmica

06 Dez 2018 - 14h15Por Redação
Emeb Angelina Dagnone - Crédito: GoogleEmeb Angelina Dagnone - Crédito: Google

Mais uma polêmica envolvendo a Prefeitura Municipal. Desta vez, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec). O método de matrículas de alunos para o ano letivo de 2019 desagradou os pais, que poderão acionar o Ministério Público.

O motivo alegado é que a Smec não cumpriu uma proposta de endereço indicativo que consiste matricular a criança próximo a residência dos pais e/ou onde eles trabalhariam.

Segundo os reclamantes, a secretaria teria prometido uma coisa e feito outra. “Eles tomaram uma medida arbitrária e não levaram em consideração onde residem os pais. Tem crianças que irão estudar longe de suas casas e muitas famílias não tem condições de pagar vans. Vai atrapalhar a vida de todos”, disse uma balconista de 39 anos que trabalha no centro de São Carlos. “Meu filho mais velho vai estudar na Emeb Angelina Dagnone e a mais nova, no Cemei Walther Blanco, ambas no Santa Felícia. Pergunto: por que não estudar em uma mesma instituição? Já mantive contato com um advogado e uma lei federal garante que irmãos podem estudar no mesmo local. Vou até as últimas consequências. Até o Ministério Público”, garantiu.

GRUPO NO WHATSAPP

Nesta quinta-feira, 6, pela manhã, foi criado um grupo no WhatsApp onde estão hoje, aproximadamente 50 pais de alunos que estão indignados e prometem ir “às últimas consequências”, já que afirmam ser contrários as determinações da Smec.

A balconista, disse que, nesta quarta-feira, 5, foi afixada em todas as escolas municipais, listas onde as crianças deveriam ser matriculadas pelos pais. O período para confirmação para o ano letivo é de 10 a 14 de dezembro.

“Muitos pais já procuraram a Secretaria de Educação, a Delegacia de Ensino para tentar buscar uma solução. Mas ninguém define nada e ignoram nossa reivindicação. Queremos que nossos filhos estudem próximos de nossas residências”, disse a reclamante.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias