Menu
domingo, 19 de setembro de 2021
Cidade

Marquinho propõe nome do professor Aduar Dibo a uma escola estadual

22 Jul 2010 - 09h47Por Redação São Carlos Agora

O vereador Marquinho Amaral (PSDB) formalizou por meio de ofícios enviados aos deputados de seu partido Roberto Massafera (estadual) e Lobbe Neto (federal),sugestão para que a próxima escola estadual a ser construída em São Carlos receba o nome do  professor Aduar Kemell Dibo, falecido no último dia 15 de junho.Três novas escolas estaduais serão construídas na cidade  nos bairros Santa Angelina, Jardim dos Coqueiros e Cidade Aracy.

Para Marquinho, dar a denominação de Aduar a uma escola pública será um justo tributo de reconhecimento à atuação do professor que durante mais de 30 anos lecionou Biologia em escolas da cidade e se dedicou com grande paixão ao magistério, conquistando a admiração e o respeito de várias gerações de alunos."Muito me honra apresentar essa sugestão aos deputados, pois o saudoso amigo Adu merece ter sua trajetória de educador eternizada na denominação de uma unidade de ensino", disse.

Marquinho esteve presente, representando o deputado Lobbe Neto, na solenidade da Câmara que entregou o título de “Cidadão Benemérito de São Carlos” (proposto pelo vereador Antonio Catharino) no mês de maio. A homenagem, oficializada por meio de Decreto Legislativo No. 698, enalteceu a notável contribuição de “Adu”  ao município nas atividades no Magistério, na Odontologia e na Imprensa.

Aduar Dibo era natural de São Carlos onde nasceu em 13 de abril de 1926. Filho de Basílio Dibo e Sesira Gallo Dibo, casou-se com Zilá Vieira Dibo tendo 5 filhos e dez netos. Formou-se em odontologia pela Universidade Federal de Alfenas (MG) e em seguida pelas faculdades Casper Líbero e D.Pedro,  onde iniciou a carreira de professor de Biologia em 1954. Trabalhou como dentista durante mais de 30 anos, mantendo seu consultório ficava no prédio na Avenida  São Carlos, ao lado do antigo Cine Avenida. Deu aulas também nos Colégios São Carlos, Diocesano e  Jesuíno de Arruda. Em 1958, por meio de concurso público, ingressou na rede estadual de ensino, lecionando no Instituto de Educação, hoje Escola Estadual “Dr.Álvaro Guião” até a aposentadoria em 1986. 

A trajetória na imprensa são-carlense foi iniciada em 1966, como cronista no jornal “A Folha”, onde assinava a coluna “Sabe lá o que é isso?”. A “Coluna do Adu” surgiu em 1972, sendo publicada nos jornais “O Diário”, “A Cidade Regional”, “A Tribuna” e “Primeira Página”.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias