Menu
quarta, 04 de agosto de 2021
Cidade

Marquinho Amaral denuncia novas solicitações de cancelamento de multas

08 Fev 2012 - 08h37

O vereador Marquinho Amaral (PSDB) apresentou na sessão desta terça-feira (7), novas denúncias de um suposto esquema de cancelamento de multas dentro da Secretaria de Transito, da Prefeitura de São Carlos, que estaria privilegiando alguns secretários de governo e pessoas ligadas à atual administração municipal. "Na semana passada aqui nesta mesma tribuna, eu avisei que o buraco é maior do que eu imaginava", afirmou.

Marquinho relatou que protocolou um novo documento no Ministério Público onde o servidor público em cargo de confiança no SAAE, Donizete Marino, remeteu ao secretario de Governo, João Pedrazani, através de um bilhete anexado à notificação de autuação de infração de trânsito, pedido de cancelamento de multa. Segundo mostrou o vereador, no bilhete o servidor conta que pegou emprestada uma caminhoneta Strada do seu irmão para ir até o Santa Felícia buscar uma geladeira, onde passou pelo radar em alta velocidade. “Passei pelo radar, sempre com pressa, onde a velocidade permitida era 60 km/h, a 71 km/h”, exibe o bilhete.

Marquinho também denunciou, no mesmo documento, o pedido de cancelamento de multa de uma pessoa próxima de um ex-vereador e radialista do Sistema Clube de Comunicação. “Está aqui a notificação de autuação de infração de trânsito, ocorrida às 17h55 do dia 29 de março de 2011, na avenida São Carlos, altura do número 1.541. Realizei uma busca na internet, através do portal da Prefeitura de São Carlos, em campo destinado à consulta de multas e, em ambos os casos, não consta o registro de multa”, afirmou o vereador.

Marquinho atentou também que o “modus operandi” é igual. “Na semana passada quando denunciei os secretários Nivaldo Sigoli e Alberto Engelbrecht, que também teriam sido beneficiados com o cancelamento de multas, informei que o secretário de Transporte e Trânsito, Nilson Carneiro, recebia os pedidos de cancelamentos de multas vindos do gabinete do prefeito Barba, de outras secretarias e de vereadores, e despachava para que uma funcionária de nome Roseli, tomasse as providências. Dessa vez não foi diferente”, alertou.

“Como havia afirmado na semana passada, estou provando à todos, principalmente para a população são-carlense, que não se trata de fato político ou factóide, como o prefeito petista falou na imprensa. O esquema existe e os documentos estão aqui para que todos possam ver e analisar”, finalizou.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias