Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Cidade

Júlio César critica reajuste de IPTU e água

Parlamentar da oposição critica “excesso de cargos de confiança” e afirma que redução poderia viabilizar um maior salário para os médicos

19 Jan 2011 - 15h23

O  reajuste do valor do IPTU (Imposto sobre Propriedade Territorial e Urbana) pela Prefeitura  e da tarifa de água pelo SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) foram alvos de críticas do vereador Júlio César Pereira de Souza (DEM), um dos mais aguerridos da bancada de oposição na tarde de ontem (18), na primeira sessão ordinária do Legislativo do ano de 2011.
“Ninguém comenta que houve aumento de impostos, aumento da carga tributária. Na verdade, a arrecadação aumentou e os serviços continuam muito ruins. Tem gente que fala se eu não deveria elogiar a administração municipal. E eu digo que já tem muito vereador elogiando. Os impostos pagos precisam retornar na forma de bons serviços públicos, o que não acontece hoje em nosso município”, comentou o vereador usando a tribuna da Casa.

Ele afirma que enquanto a propaganda oficial fala de “uma cidade das maravilhas”, o que se vê  no município é a falta de médicos. “Falam em cidade do conhecimento, em cidade da tecnologia. Mas temos que perguntar o seguinte: tecnologia para quem? Conhecimento para quem? Continuamos sem médicos em São Carlos. Em nossa cidade abrem concurso para 60 vagas e aparecem 9 candidatos em Ibaté o prefeito lança concurso para 20 vagas e aparecem 60 candidatos. Então, alguma coisa está erra. Ou será que o prefeito de Ibaté (José Parrela, do PSDB) é bonitão e o prefeito (Oswaldo) Barba  é feio?”, ironizou o parlamentar demista.
Para Júlio César, deveria haver um enxugamento da máquina administrativa com a redução dos chamados “cargos de confiança” para que haja recursos para se oferecer um melhor salário para os médicos que vierem a prestar serviços em São Carlos. “Cargos de confiança precisam existir, eu reconheço. Mas  aqui existe um excesso de cargos de confiança”.
DÉ X ROSOÉ – Outra polêmica deflagrada durante a sessão de ontem foi entre o vereador Dé Alvim (PT) e o secretário municipal de Planejamento, Rosoé Donato. O parlamentar petista usou a tribuna e lamentou que em uma entrevista a uma emissora de rádio, o secretário o tenha ignorado, apesar de ser uma liderança na região do Cidade Aracy. Segundo informações, Dé teria sido alvo de críticas de ouvintes e Rosoé não teria defendido o parlamentar. Usando a tribuna Dé também elogiou os vereadores da bancada governista e também falou que em muitos casos a própria bancada de oposição tem ajudado o governo. Além disso elogiou o prefeito Oswaldo Barba (PT) e o secretário municipal de Governo, João Pedrazzani, que estava presente ao Edifício Euclides da Cunha.

SUSPENSA – A sessão de ontem, após a palavra livre dos vereadores ficou 1h30 suspensa para que os vereadores definissem os membros das comissões permanentes da Casa, divisões pela quais passam todos os projetos de lei de autoria da Prefeitura ou dos próprios vereadores.

A Folha

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias