Menu
sexta, 23 de abril de 2021
Cidade

Jovem com apenas 13 anos se dedica à divulgação científica e quer estudar Física na USP São Carlos

27 Fev 2018 - 14h30Por Redação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

No ano passado, quando a professora responsável por uma disciplina eletiva pediu para que o jovem Pedro Bragatto desenvolvesse algum projeto, o menino criou uma maquete, representando o sistema solar. Embora ele já soubesse do próprio interesse por astronomia, foi essa disciplina que lhe despertou mais curiosidade sobre essa área da física.

Pedro é um menino ribeirão-pretano de 13 anos, que cursa o nono ano do ensino fundamental na Escola Estadual Professor Sebastião de Oliveira Rocha, em São Carlos (SP). Há um ano e poucos meses, mudou-se para o município são-carlense, onde sua mãe conseguiu um emprego e seus parentes moram.

Motivado pelas estrelas, o menino gosta de contemplar o céu na tentativa de observar alguma constelação. Ele diz conhecer alguns conceitos físicos, como as leis de Newton e da gravidade, bem como as teorias das cordas e do Big Bang. Sabe que um físico pode estudar o Universo. No entanto, em uma recente visita ao Instituto de Física de São Carlos (USP), Pedro ficou boquiaberto quando soube das várias opções existentes para um físico no mercado de trabalho; aparentou se entusiasmar com a ideia de tentar aprimorar teorias, como, por exemplo, as das cordas e do Big Bang, e contribuir com o desenvolvimento de estudos teóricos que culminem em resultados palpáveis. Ou seja, Pedro quer ser um físico teórico-prático - e quer estudar no IFSC. "Hoje, falamos: 'Nossa! É um Einstein isso daí!'; daí no futuro falariam: 'Ah! É um Bragatto!'".

Aliás, certa vez, o menino, que recebe o apoio de sua mãe para cursar física, participou do programa "Universitário por Um dia (1Dia)" - evento organizado pelo IFSC, uma iniciativa que tem o objetivo de trazer estudantes ao Campus USP São Carlos para que vivenciem o dia a dia de um universitário e assistam a experimentos lúdicos sobre física. Porém, enquanto o período do vestibular não chega, o jovem tem se envolvido com a física através das redes sociais: com incentivo de seu ex-professor de ciências, Everson Carambolante e com o objetivo de divulgar a ciência no Brasil, hoje Pedro exerce as funções de roteirista e divulgador de conteúdos do Singularidade, um canal de vídeos produzidos por ele, juntamente com seus colegas Daivid Douglas, Gabriel Rios, João Carlos Bertolini e Vinicius Dutra.

"A divulgação científica, no Brasil, é muito importante, porque, infelizmente, a ciência não é tão apreciada como o futebol, por exemplo", diz o jovem, complementando que, graças ao destaque que o canal recebeu no Universo Astronômico - um perfil com 37. 576 inscritos -, o Singularidade está quase alcançando a marca de 800 inscritos.

O projeto de Pedro e seus colegas começou em setembro do ano passado e é atualizado com dois vídeos a cada semana. No entanto, agora o objetivo de sua equipe é continuar produzindo conteúdo e intensificar suas atividades nas redes sociais do canal (Facebook, Twitter, Instagram e Dailymotion). (Rui Sintra & Thierry Santos - Assessoria de Comunicação - IFSC/USP)

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias