domingo, 23 de janeiro de 2022
105 procedimentos/mês

Hospital Universitário da UFSCar inicia procedimentos cirúrgicos de maior complexidade

Oferta do serviço colabora para redução das filas de espera por cirurgias no município

26 Nov 2021 - 09h52Por Redação
Cirurgia de vesícula por laparoscopia realizada recentemente no HU - Crédito: HU-UFSCarCirurgia de vesícula por laparoscopia realizada recentemente no HU - Crédito: HU-UFSCar

O Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (HU-UFSCar/Ebserh/MEC) começou a realizar no último mês as cirurgias de maior complexidade, aquelas em que o paciente necessita de hospitalização após o procedimento.    O Centro Cirúrgico do HU foi inaugurado em outubro de 2020, durante a pandemia, e em maio de 2021, após assinatura da contratualização dos serviços, o Hospital começou a realizar cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte. Em outubro, com a diminuição dos casos de internação de Covid-19 e com a retomada das cirurgias eletivas no País, o HU iniciou os procedimentos de maior complexidade, como as cirurgias de varizes, oftalmológicas, de cabeça e pescoço, hérnia, de vesícula e urológicas.    "Na contratualização, foram pactuadas a oferta de 105 cirurgias por mês, entre as de pequeno porte e maior complexidade. Este número tem contribuído para a redução da fila de espera, mas hoje já está em análise a possibilidade de aumentar esta oferta, com o objetivo de atender a demanda reprimida que existe no município", ressalta Valéria Gabassa, gerente de Atenção à Saúde do HU.    Além de colaborar com a diminuição dessa fila, alguns procedimentos são realizados utilizando métodos diferenciados, como a cirurgia de vesícula por laparoscopia - técnica minimamente invasiva em que o paciente se recupera muito mais rápido do que na cirurgia convencional. A realização das cirurgias segue o fluxo regulado pela Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS), agenda administrada pela Secretaria Municipal de Saúde de São Carlos. Após a indicação do procedimento pelo médico da rede básica de saúde, o paciente é encaminhado (via CROSS) para atendimento no HU, onde passará por avaliação do cirurgião e realizará os exames pré-cirúrgicos necessários.  "Este aumento da complexidade cirúrgica é muito importante do ponto de vista assistencial, mas também é muito importante do ponto de vista do ensino, já que garante um rico campo de prática para os alunos da área da saúde", afirma Fábio Neves, superintendente do HU.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Últimas Notícias